CUSTEIO DAS MODALIDADES DE CONSUMO DE RECURSOS: UM ESTUDO DE CASO SOBRE ABC EM BANCOS

  • Francisco Antonio Bezerra Universidade Regional de Blumenau
  • Diogo Toledo do Nascimento USP
  • Marines Lucia Boff Universidade Regional de Blumenau
  • Edison Ryu Ishikura Universidade Regional de Blumenau

Resumo

Com o acirramento da competição e motivados pela alteração na finalidade dos sistemas de informação de custos, as empresas de serviços viram-se obrigadas a desenvolver ou, na melhor das hipóteses, redesenhar seus sistemas de custeio. Em função de suas características na alocação de custos indiretos, a metodologia ABC tem sido utilizada no tratamento deste tipo de informação em empresas de serviços. O custeio baseado em atividades (Activity-Based Costing – ABC) pode ser útil na determinação e avaliação da estrutura de custos de uma empresa, auxiliando nas decisões que venham permitir o estabelecimento de vantagens competitivas sustentáveis. Esse artigo, descreve-se um exemplo de como os sistemas de informação de custos baseados em atividades podem ser utilizados por empresas de serviços, em especial em instituições financeiras, para custear as diferentes formas de consumo de recursos impostas pelos clientes, neste artigo denominadas de Modalidades de Custeio. O estudo pode ser classificado como uma pesquisa exploratória, com abordagem quantitativa, realizada em uma situação real de uma instituição financeira.

Palavras-chave: Activity-Based Costing. Gestão de custos. Gestão de processos. Bancos. Custo de clientes.
Como citar
BEZERRA, Francisco Antonio et al. CUSTEIO DAS MODALIDADES DE CONSUMO DE RECURSOS: UM ESTUDO DE CASO SOBRE ABC EM BANCOS. Revista Universo Contábil, [S.l.], v. 3, n. 3, p. 71-86, jan. 2008. ISSN 1809-3337. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/universocontabil/article/view/599>. Acesso em: 23 maio 2022. doi: http://dx.doi.org/10.4270/ruc.20073.
Seção
Seção Nacional

Palavras-chave

Activity-Based Costing. Gestão de custos. Gestão de processos. Bancos. Custo de clientes.