Financiando Aquisições e Crescimento: O Caso Ambev

Daniel Penido de Lima Amorim

Abstract


Este estudo de caso objetivou investigar o crescimento impulsionado por M&As da Ambev no período entre 1999 e 2015, enfatizando duas fontes de financiamento tratadas em Jensen (1986). Por um lado, a Teoria dos Fluxos de Caixa Livres postula que gestores aplicariam recursos gerados por autofinanciamento em aquisições. Por outro, as empresas poderiam incorrer em dívidas para realizar as chamadas aquisições alavancadas. Para verificar se alguma dessas construções teóricas é congruente com o caso da Ambev, analisou-se os fluxos de caixa livres e o endividamento da empresa. Os resultados evidenciam que cada uma dessas construções teóricas guarda semelhanças com um período específico do crescimento dessa empresa. Inicialmente, esse crescimento remete às aquisições alavancadas. Após 2008, a forte redução do endividamento e aumento do autofinaciamento remete à Teoria dos Fluxos de Caixa Livres. Esses resultados revelam um modelo de crescimento que pode ser adotado estrategicamente por outras empresas.


Keywords


fusões e aquisições; financiamento; Teoria dos Fluxos de Caixa Livres; aquisições alavancadas; Ambev.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7867/1980-4431.2016v21n3-4p17-24

Directories

Indexers

http://diadorim.ibict.br
http://pkp.sfu.ca/node/3747

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.