CORREIOS : A PERSPECTIVAS DE NOVOS NEGÓCIOS

Wagner Alfredo D´Avila, Émerson Antônio Maccari, Deodete Packer Vieira

Abstract


Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT, mesmo sendo reconhecida como uma das instituições de maior credibilidade no Brasil, principalmente pela qualidade dos serviços que presta à população, precisa ampliar sua atuação em termos de receita e diversificação de produtos/serviços. Buscar novas formas de atuação passa a ser compulsório para que os correios brasileiros consigam permanecer num mercado cada vez mais competitivo. Sabe-se que há no Congresso Nacional uma nova Lei Postal sendo analisada, onde sairão mudanças que ventilam, dentre outras coisas, a atuação da ECT sem o protecionismo estatal, representado pelo monopólio de parte de seus serviços. Considerando suas características atuais, principalmente a sua extensa capilaridade - a empresa possui pelo menos uma filial em cada município brasileiro - a ECT pode atuar de forma mais empresarial e inteiramente voltada ao mercado. Fica evidente também que só a lucratividade não move a ECT. Há uma notória atuação da empresa como agente governamental voltado para o bem estar do cidadão, ou seja, o aspecto social dos correios ainda é muito decisivo para o desenvolvimento da própria nação. O objetivo deste artigo é comentar os ciclos históricos característicos das fases de evolução pelas quais passou a sociedade brasileira; explicitar a situação atual da ECT, em termos de atuação mercadológica e vislumbrar perspectivas de novos produtos/serviços, levando-se em conta também a reforma postal representada pela Lei Postal que está no Congresso

Keywords


Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos; Serviço postal - legislação; Serviço postal - Aspectos econômicos



DOI: http://dx.doi.org/10.7867/1980-4431.2001v6n4p%25p

Directories

Indexers

http://diadorim.ibict.br
http://pkp.sfu.ca/node/3747

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.