AGRONEGÓCIOS S.A.: CAPITAL DE FINANCIAMENTO PARA SOCIEDADES COOPERATIVAS E COMPANHIAS DE CAPITAL ABERTO

Rafael Borges Morch, Patricia Ramos Cavalcanti, Esmael Almeida Machado, José Augusto Veiga da Costa Marques

Abstract


Tendo em vista a representatividade do agronegócio dentro da economia brasileira e, por conseqüência, as empresas que atuam neste setor, este estudo tem como objetivo verificar o comportamento de indicadores de estrutura de capital e de rentabilidade para as cooperativas e companhias de capital aberto envolvidas nas atividades do agronegócio. Além disso verifica-se se existem diferenças significativas entre os dois grupos. Para atingir tal objetivo, este estudo utilizou o calculo de médias e teste estatístico não-paramétrico Mann-Whitney numa amostra que abrangeu empresas que operam no país e que divulgaram suas demonstrações contábeis, incluindo dados de 2003 à 2007. Através dos estudos realizados, pode-se perceber um grau de endividamento oneroso superior nas cooperativas. Também constatou-se que a rentabilidade das cooperativas estão mais suscetíveis ao desempenho do setor, ou seja, quando há crise no agronegócio o desempenho da cooperativas caem, entretanto as companhias de capital aberto levam mais tempo para se recuperarem de perdas do setor.


Keywords


Agronegócio; Cooperativas; Endividamento; Rentabilidade



DOI: http://dx.doi.org/10.7867/1980-4431.2011v16n2p11-30

Directories

Indexers

http://diadorim.ibict.br
http://pkp.sfu.ca/node/3747

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.