Sistema Regional de Inovação Catarinense: determinantes de seu desempenho

Resumo

O desempenho econômico catarinense das últimas décadas tem sido superior, tanto ao de estados de matriz produtiva diversificada, quanto ao de especializados no setor agrícola. O presente artigo oferece uma análise sistêmica da capacidade inovadora de Santa Catarina, relacionando-a ao bom desempenho econômico estrutural, o que inclui sinais de um processo virtuoso de mudança estrutural schumpeteriano. Todas as atividades (determinantes) da inovação, possíveis para um sistema regional de inovação, foram objeto de análise deste estudo, quase sempre em comparação aos estados do Rio Grande do Sul e do Paraná, unidades da federação contíguas e similares a Santa Catarina. Utilizou-se do referencial de sistemas de inovação para selecionar cinco determinantes capazes de sustentar o bom desempenho catarinense. A análise ressaltou particularidades como: a histórica agressividade tecnológica de grandes empresas, os laços de aprendizagem estimulados pela proximidade locacional, a capacidade de absorver mão-de-obra qualificada, e o desenvolvimento institucional em torno do apoio a empresas de base tecnológica como determinantes sistêmicos do desempenho econômico estrutural.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Abr 16, 2021
Como citar
GARCIA, Ana Claudia; BITTENCOURT, Pablo Felipe. Sistema Regional de Inovação Catarinense: determinantes de seu desempenho. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 9, n. 1, p. 197-230, abr. 2021. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/8954>. Acesso em: 04 dez. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2021v9n1p197-230.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Atividades determinantes da inovação; estrutura produtiva; Santa Catarina; sistema regional de inovação.