Burguesia industrial e a construção de uma agenda de desenvolvimento: a perspectiva da FIERGS

  • marco andré cadona Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2019v7n3p87-106

Resumo

Com base nos posicionamentos políticos da FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) no contexto das eleições de 2018, o artigo apresenta a agenda de desenvolvimento defendida pela burguesia industrial do Rio Grande do Sul. Depois de resgatar a participação da FIERGS na discussão sobre o desenvolvimento no Rio Grande do Sul, desde os anos 1980, são analisados os cinco temas que estruturaram a agenda de desenvolvimento, defendida por essa fração subnacional da burguesia industrial no Brasil nas eleições de 2018: 1. Segurança jurídica, desburocratização, simplificação e eficiência administrativa/tributária do setor público; 2. Infraestrutura e logística; 3. Adequação do tamanho e peso do setor público, estabilidade macroeconômica e financiamento; 4. Inserção externa e novas tecnologias; 5. Empreendedorismo, indústria e sociedade. O artigo indica que a burguesia industrial do Rio Grande do Sul atua como força social e coletivamente organizada na defesa de uma agenda de desenvolvimento sustentada num processo histórico de afirmação/reafirmação dos pressupostos neoliberais.

Publicado
Mar 3, 2020
Como citar
CADONA, marco andré. Burguesia industrial e a construção de uma agenda de desenvolvimento: a perspectiva da FIERGS. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 7, n. 3, p. 87-106, mar. 2020. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/8030>. Acesso em: 04 dez. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2019v7n3p87-106.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Agenda de desenvolvimento; burguesia industrial; eleições estaduais; FIERGS; Rio Grande do Sul.