Monitoramento de fronteira via sistema de informação geográfica em Oiapoque-AP

  • Dr. José Marcelo Martins Medeiros UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ - UNIFAP
  • Marcelo da Silva Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ - UNIFAP
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2018v6n2p195-216

Resumo

No Brasil as arboviroses representam sérios problemas de saúde pública, especialmente porque não se dispõe de vacinas contra essas doenças, o que, por sua vez, aumenta a importância do controle do vetor, o Aedes aegypti. A identificação de espaços de maior risco para a transmissão da Chikungunya auxiliam os estudos do processo de difusão desta virose. O objetivo norteador deste trabalho é utilizar o Sistema de Informação Geográfica - SIG na obtenção de um produto espacial dos casos notificados e confirmados de febre Chikungunya no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) no município de Oiapoque – AP de 2014 a 2015, que possam servir de suporte para uma possível tomada de decisão que proporcione a diminuição ou erradicação dos vetores causadores da doença. Na análise estatística foi utilizado o programa Microsoft Excel 2010 para a tabulação e organização dos dados de notificados por grupos familiares no período do corte temporal (2014-2015) com o universo da pesquisa constituído de 513 casos notificados confirmados e com o uso da ferramenta de análise espacial, software ArcGis 10.2.1, utilizando a técnica de interpolação de dados espaciais de Kernel, permitiu visualizar e compreender de forma mais holística, as áreas de risco e de vulnerabilidade à doença no município de Oiapoque – AP.

Publicado
Mar 26, 2019
Como citar
MEDEIROS, Dr. José Marcelo Martins; OLIVEIRA, Marcelo da Silva. Monitoramento de fronteira via sistema de informação geográfica em Oiapoque-AP. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 6, n. 2, p. 195-216, mar. 2019. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/6708>. Acesso em: 09 dez. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2018v6n2p195-216.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Sistema Informação Geográfica; Chikungunya; Oiapoque