Gestão fiscal e a transparência eletrônica em Mato Grosso do Sul

  • Luciana Virginia Mario Bernardo UNIOESTE
  • Jandir Ferrera de Lima Unioeste
  • Maycon Jorge Ulisses Saraiva Farinha UFGD

Resumo

Neste artigo analisam-se o comportamento do conhecido Índice FIRJAN de Gestão Fiscal e a transparência eletrônica municipal para o Estado de Mato Grosso do Sul. Não foram identificados artigos publicados sobre o assunto para esta unidade da federação. Assim, justifica-se a escolha do assunto devido às contribuições que a pesquisa pode trazer para a literatura. A metodologia utilizada incluiu o método dedutivo e a análise descritiva dos dados. Os resultados indicaram que as microrregiões de Mato Grosso do Sul podem melhorar seus Índices FIRJAN de Gestão Fiscal, que, na maioria dos casos, se encontram classificados ou em “gestão em dificuldade” ou em “gestão crítica”. Com relação à transparência eletrônica, percebe-se que a maioria dos municípios do Estado de Mato Grosso do Sul não adota adequadamente o procedimento e 64% deles publicam somente até 40% das informações.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 12, 2018
Como citar
BERNARDO, Luciana Virginia Mario; LIMA, Jandir Ferrera de; FARINHA, Maycon Jorge Ulisses Saraiva. Gestão fiscal e a transparência eletrônica em Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 6, n. 1, p. 137-160, dez. 2018. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/6424>. Acesso em: 04 dez. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2018v6n1p137-160.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Desenvolvimento regional; equilíbrio fiscal; gestão fiscal; Mato Grosso do Sul; transparência eletrônica.