Determinantes do empreendedorismo no Rio Grande do Sul: uma análise espacial

  • Ricardo Höher Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Mário Jaime Gomes de Lima Centro Universitário La Salle Canoas - Unilasalle
  • Adelar Fochezatto Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PPGE/PUCRS

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi testar a hipótese de que regiões, no Estado do Rio Grande do Sul, com elevado nível de urbanização, educação formal e renda per capita, tendem a ter um maior grau de empreendedorismo, buscando-se identificar o empreendedorismo espacialmente e diferenciá-lo em “de oportunidade” ou “de necessidade”. Para isto, foi realizada, como metodologia proposta para este trabalho, uma Análise Exploratória de Dados Espaciais (AEDE), utilizando-se o Índice de Moran e indicadores de associação espacial local. A partir da aplicação da metodologia proposta e dos resultados encontrados, teve-se confirmada a hipótese. Assim, pode-se concluir, primeiramente, que o empreendedor local tende a criar novos negócios em função de oportunidades e, depois, que a Serra Gaúcha se apresenta como a região com maior propensão para o empreendedorismo no Estado do Rio Grande do Sul.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Ago 13, 2018
Como citar
HÖHER, Ricardo; DE LIMA, Mário Jaime Gomes; FOCHEZATTO, Adelar. Determinantes do empreendedorismo no Rio Grande do Sul: uma análise espacial. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 5, n. 3, p. 189-208, ago. 2018. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/6074>. Acesso em: 02 out. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2017v5n3p189-208.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Análise espacial; desenvolvimento regional; economia regional; empreendedorismo; Rio Grande do Sul.