Segregação residencial, pobreza e acesso às políticas públicas em cidades médias: uma proposta de investigação

  • Cláudia Tirelli Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
  • Marco André Cadoná Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
  • Sílvia Coutinho Areosa Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Resumo

O artigo tematiza as repercussões das políticas públicas de habitação entre os seus beneficiários. É proposta uma abordagem teórico-metodológica que possibilite embasar investigações empíricas a respeito de como os projetos habitacionais incidem sobre as condições de vida das populações pobres, redefinindo o seu acesso a bens e serviços públicos disponíveis no espaço urbano. A proposta procura integrar as categorias de “nova pobreza”, “segregação residencial” e “cidades médias” dentro de uma perspectiva de análise relacional, na qual o estudo dos padrões de relação estabelecidos entre os atores (individuais e sociais) é que permite explicar as suas estratégias de ação e as suas possibilidades de acesso às diferentes políticas públicas.

Código JEL | I38; R14; R52.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 12, 2016
Como citar
TIRELLI, Cláudia; CADONÁ, Marco André; AREOSA, Sílvia Coutinho. Segregação residencial, pobreza e acesso às políticas públicas em cidades médias: uma proposta de investigação. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 4, n. 2, p. 201-216, dez. 2016. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/5883>. Acesso em: 05 dez. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2016v4n2p201-216.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Cidades médias; nova pobreza; políticas públicas; segregação residencial.