O complexo diálogo entre o urbano e o regional

  • Rosa Moura Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA/PNPD Observatório das Metrópoles – INCT/CNPq

Resumo

Há 40 anos inúmeros modelos de gestão vêm sendo implementados com pouca ou nenhuma eficácia nas regiões metropolitanas brasileiras. O que motiva e como superar tal fracasso? Concomitantemente, novas aglomerações urbano-metropolitanas e arranjos espaciais urbano-regionais passaram a emergir em território brasileiro, representando um estágio avançado da metropolização, que vem provocando uma verdadeira metamorfose no espaço intra e extra-urbano. Com resultados empíricos de tipologias construídas para identificar novas configurações espaciais aglomeradas no país e de pesquisas sobre arranjos institucionais de gestão metropolitana, esta abordagem confirma pressupostos teóricos e tendências anunciadas, e busca contribuir na reflexão sobre os desafios interinstitucionais e interdisciplinares à governança de unidades espaciais multiescalares, híbridas em sua natureza, e cada vez mais extensas e não delimitáveis.

Código JEL | O18; R10; R58.

Publicado
Dez 12, 2016
Como citar
MOURA, Rosa. O complexo diálogo entre o urbano e o regional. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 4, n. 2, p. 005-026, dez. 2016. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/5654>. Acesso em: 23 maio 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2016v4n2p005-026.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Aglomerações urbanas; arranjos urbano-regionais; governança metropolitana; metamorfose metropolitana; metropolização; regiões metropolitanas.