Quem ganha e quem perde? Um ensaio comparativo entre a Região Sul do Brasil e o Canadá sobre a dinâmica do emprego industrial

  • Isabela Barchet Universidade Estadual de Mato Grosso do SUl (UEMS) http://orcid.org/0000-0003-3261-0631
  • Jandir Ferrera de Lima Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)
  • Alberto Alves da Rocha Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Resumo

A partir de uma análise comparativa entre a Região Sul do Brasil e a Província do Québec no Canadá, este artigo procurou identificar os espaços ganhadores e perdedores em termos de emprego industrial. Para tanto, o estudo adota parâmetros estatísticos, do Coeficiente de concentração de Gini, para discutir a dinâmica do emprego no espaço escolhido. Também se verificaram as tendências de ordenamento territorial em espaços com distintos estágios de crescimento e desenvolvimento econômico. Observou-se que a movimentação do emprego industrial, na Região Sul do Brasil, dissolveu a exclusividade das regiões metropolitanas na alocação do emprego, permitindo uma especialização maior do espaço na indústria de transformação e o surgimento de microrregiões industriais de médio porte. No Québec, verificou-se que o emprego industrial continua concentrado nas regiões onde foram observadas as primeiras incidências em relação às concentrações industriais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Mai 24, 2018
Como citar
BARCHET, Isabela; FERRERA DE LIMA, Jandir; ALVES DA ROCHA, Alberto. Quem ganha e quem perde? Um ensaio comparativo entre a Região Sul do Brasil e o Canadá sobre a dinâmica do emprego industrial. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 5, n. 2, p. 053-072, maio 2018. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/5563>. Acesso em: 05 dez. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2017v5n2p053-072.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Aglomerações; Brasil; Canadá; dinâmica territorial; indústria de transformação.