A valorização dos produtos tradicionais através da indicação geográfica: o potencial do aratu de Santa Luzia do Itanhy

##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2016v4n2p149-175

Resumo

O aratu é um pequeno crustáceo de cor avermelhada que vive em manguezais e está incorporado à gastronomia do nordeste brasileiro. Este trabalho tem por objetivo levantar informações que possam demonstrar o potencial do aratu como produto tradicional de Santa Luzia do Itanhy para o registro de indicação geográfica. No Brasil, a indicação geográfica é regulamentada através da Lei número 9279/1996. É um dos poucos instrumentos jurídicos do país capaz de proteger saberes tradicionais, agregar valor aos produtos advindos deste conhecimento e contribuir para o desenvolvimento rural sustentável. A pesquisa de campo concentrou-se na pesca do aratu, protagonizada por sucessivas gerações de mulheres do povoado Rua da Palha, situado na zona rural de Santa Luzia do Itanhy, através de conhecimentos e práticas tradicionais. Embora tenham sido reveladas características que apontem a potencialidade do aratu para o registro de indicação geográfica, também se identificaram dificuldades para que esta possibilidade se viabilize, dificuldades que só poderão ser superadas através de suporte governamental.

Código JEL | O18; Q22; R11.

 

Publicado
Dez 12, 2016
##submission.howToCite##
BRANDÃO, Bárbara de Oliveira; DOS SANTOS, João Antonio Belmino. A valorização dos produtos tradicionais através da indicação geográfica: o potencial do aratu de Santa Luzia do Itanhy. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 4, n. 2, p. 149-175, dez. 2016. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/5383>. Acesso em: 26 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2016v4n2p149-175.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Aratu; conhecimento tradicional; desenvolvimento rural sustentável; indicação geográfica; Sergipe.