Pioneiros brasileiros nas pesquisas geográficas de desenvolvimento regional: Orlando Valverde e Hilgard O’Reilly Sternberg

  • Gerd Kohlhepp Instituto de Geografia da Eberhard Karls Universität Tübingen
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2015v3n1p027-054

Resumo

No final dos anos 1930, a primeira geração de geógrafos estudou no Brasil, tendo, no entanto, que cursar pós-graduação nos Estados Unidos ou na Europa até o final dos anos 1960. Entre os pioneiros encontravam-se Orlando Valverde, o primeiro geógrafo contratado pelo CNG, em 1940, lá trabalhando sobre colonização e geografia agrária com Leo Waibel, de 1946 a 1950; e Hilgard O’Reilly Sternberg, que assumiu a Cátedra de Geografia do Brasil na Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro e, mais tarde, o cargo de Vice-Presidente da UGI, impulsionando a ligação internacional da geografia brasileira. Os dois cientistas são representantes excepcionais da pesquisa sobre as disparidades regionais do Brasil, sobretudo, na análise das condições naturais e humanas das regiões das florestas tropicais da Amazônia. Ambos reconheceram que somente através do método holístico seria possível pesquisar os conflitos homem-meio ambiente existentes no Brasil. Eles criaram a base para a pesquisa fundamental sobre as possibilidades de um desenvolvimento regional sustentável no Brasil com a inclusão do conhecimento tradicional, garantindo a identidade regional perante as influências do planejamento regional estatal mal orientado e da globalização, empregando métodos da ecologia política. Orlando e Hilgard – este, a partir de 1964, desde Berkeley – contribuíram para o conhecimento e a divulgação dos problemas de desenvolvimento regional no Brasil com conhecimento altamente especializado, ética científica e consciência crítica.

Código JEL | N90; O18; Q18.

Publicado
Nov 30, 2015
Como citar
KOHLHEPP, Gerd. Pioneiros brasileiros nas pesquisas geográficas de desenvolvimento regional: Orlando Valverde e Hilgard O’Reilly Sternberg. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 3, n. 1, p. 027-054, nov. 2015. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/5172>. Acesso em: 04 dez. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2015v3n1p027-054.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Amazônia; Brasil; desenvolvimento regional; Hilgard O’Reilly Sternberg; Orlando Valverde; pesquisas geográficas.