A indústria fumageira e o mercado de trabalho de Santa Cruz do Sul-RS

  • Marco André Cadoná Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2015v3n1p205-221

Resumo

O artigo analisa como dinâmicas regionais de desenvolvimento condicionam a organização dos mercados de trabalho. Tomando como referência empírica um levantamento realizado no segundo semestre de 2013 junto a duzentos e setenta e dois trabalhadores de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, atenta-se para o modo como as particularidades regionais contribuem para a definição das formas de uso da força-de-trabalho. Santa Cruz do Sul mantém um histórico e dependente vínculo com a indústria fumageira, cuja organização da produção tem entre suas características a “sazonalidade”: todos os anos, entre janeiro e junho/julho, o tabaco produzido pelos agricultores chega para ser processado e as indústrias contratam trabalhadores temporários (“safristas”); a partir de julho/agosto, quando a indústria fumageira entra num “período de entressafra”, apenas os trabalhadores efetivos permanecem vinculados, sendo os “safristas” desligados. Assim, em Santa Cruz do Sul, muitos trabalhadores vivenciam uma situação de aleatoriedade no mercado de trabalho, pois alternam, anualmente, tempos de atividade e “tempos de inatividade”.

Código JEL | J43; J64; O18.

Publicado
Nov 30, 2015
##submission.howToCite##
CADONÁ, Marco André. A indústria fumageira e o mercado de trabalho de Santa Cruz do Sul-RS. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 3, n. 1, p. 205-221, nov. 2015. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/4641>. Acesso em: 26 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2015v3n1p205-221.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Condições de trabalho; dinâmicas regionais do mercado de trabalho; emprego/desemprego; indústria fumageira; Santa Cruz do Sul.