A importância de Leo Waibel para a geografia brasileira e o início das relações científicas entre o Brasil e a Alemanha no campo da geografia

  • Gerd Kohlhepp
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2013v1n2p029-075

Resumo

O tema deste artigo é a relevância do geógrafo alemão Leo Waibel para a geografia brasileira. Nascido em fins do século XIX, Waibel teve uma trajetória acadêmica singular. Doutorou-se, sob a orientação de Alfred Hettner, na prestigiosa Universidade de Heidelberg. Obteve sua livre-docência na Universidade de Köln. E suas atividades profissionais, ele as iniciou, como docente – e diretor do Instituto de Geografia – em 1926 na Universidade de Kiel e desde 1929 na Universidade de Bonn. Embora a geografia física recebesse suas primeiras atenções, a contribuição que daria para a geografia humana, especialmente, para a geografia econômica, acabaria ganhando grande evidência. E o que aqui é de importância: o seu objeto privilegiado de estudos viria a ser a geografia dos trópicos. Em face da realidade política vivida pela Alemanha na época, Leo Waibel (como também aconteceria com inúmeros outros pesquisadores daquele país) foi demitido em julho de 1937 e proibido de exercer quaisquer funções em universidades alemãs. Por isso, em 1939 transferiu-se para os Estados Unidos. Mas, em 1946 mudaria para o Brasil, onde permaneceria até 1950. É a passagem de Waibel pelo país nesse período que será examinada nas páginas do presente artigo, destacando-se sua contribuição para o início das relações científicas entre o Brasil e a Alemanha no campo da geografia.

Código JEL | A18; N90; O18.

Publicado
Set 1, 2013
##submission.howToCite##
KOHLHEPP, Gerd. A importância de Leo Waibel para a geografia brasileira e o início das relações científicas entre o Brasil e a Alemanha no campo da geografia. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 1, n. 2, p. 029-075, set. 2013. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/4081>. Acesso em: 26 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2013v1n2p029-075.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Alemanha; Brasil; geografia; Leo Waibel.