A (re)construção do espaço urbano de Aparecida de Goiânia

  • Deusa Maria Rodrigues Boaventura Professora Adjunto da PUC- GO e UEG
  • Lorena Sulino Assunção Pontifícia Universidade Católica de Goiás- PUC-GO
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2013v1n2p213-235

Resumo

Equalizar a gestão das questões de ordem política, social, ambiental, econômica e territorial com a participação comunitária é um grande desafio para a administração pública. O Plano Diretor Municipal e o Planejamento Estratégico Municipal são importantes instrumentos de Planejamento Urbano que podem contribuir para a atuação dos gestores municipais. Se o Estatuto da Cidade confere ao Plano Diretor determinações metodológicas e operacionais de elaboração, a maior flexibilidade e liberdade do Planejamento Estratégico permite que este contribua com maiores oportunidades de adequação às necessidades urbanas para as quais se propõe. Neste artigo analisa-se o caso de Aparecida de Goiânia, município do estado de Goiás, cujo Plano Diretor foi implantado, simultaneamente, com um Planejamento Estratégico que se transformou em lei. Contudo, uma lei sem monitoramento e carente de fiscalização.

Código JEL | O18; O21; H70.

Publicado
Set 1, 2013
##submission.howToCite##
BOAVENTURA, Deusa Maria Rodrigues; ASSUNÇÃO, Lorena Sulino. A (re)construção do espaço urbano de Aparecida de Goiânia. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 1, n. 2, p. 213-235, set. 2013. ISSN 2317-5443. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/rbdr/article/view/3777>. Acesso em: 26 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2013v1n2p213-235.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Aparecida de Goiânia; gestão municipal; planejamento estratégico; Plano Diretor; política urbana.