SOBRE REQUISITOS DE FORMAÇÃO SUPERIOR EM ARTES CÊNICAS: O ARTISTA COMO EMPREENDEDOR

  • Gláucio Machado Santos UFBA
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/2236-6644.2011v16n2p03-14

Resumo

Este artigo busca provocar a reflexão acerca de novos conteúdos transdisciplinares para a formação em nível superior dos artistas cênicos no Brasil. Ele indica a necessidade de ampliação do escopo curricular nos bacharelados da área no sentido da incorporação de noções de gestão e administração. A observação analisa historicamente as interseções e as fronteiras entre a criação artística e a produção de espetáculos. O relato inclui descrições de períodos antigos, mas dá ênfase à realidade recente do mercado artístico teatral brasileiro. Entende-se a inserção dos cursos de interpretação e direção teatral na universidade como oportunidade de exercício pleno de transdisciplinaridade no que tange ao desenvolvimento de novos componentes curriculares. Por fim, o trabalho sugere que é necessário ultrapassar o paradigma de formação de “empregados” para alcançar o paradigma de formação de “empreendedores” nos bacharelados em Artes Cênicas no Brasil.

Palavras-chave: Ator. Bacharelado. Encenador. Mercado. Produção.

##submission.howToCite##
SANTOS, Gláucio Machado. SOBRE REQUISITOS DE FORMAÇÃO SUPERIOR EM ARTES CÊNICAS: O ARTISTA COMO EMPREENDEDOR. O Teatro Transcende, [S.l.], v. 16, n. 2, p. 03-14, out. 2011. ISSN 2236-6644. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/oteatrotranscende/article/view/2686>. Acesso em: 24 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/2236-6644.2011v16n2p03-14.