A SOCIEDADE FLUMINENSE IMPERIAL: ESPAÇOS AMPLOS E RESTRITOS EM "SONHOS D'OURO" DE JOSÉ DE ALENCAR

  • Divanize Carbonieri Universidade Federal de Mato Grosso
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2017v11n1p078-090

Resumo

No estudo do espaço ficcional em Sonhos d'ouro, um dos romances urbanos de José de Alencar, é possível vislumbrar a perspectiva que o autor apresenta a respeito da literatura brasileira. É também nessa obra que Alencar insere o famoso prefácio “Bênção paterna”, em que examina as fases da literatura brasileira, posicionando seus romances de acordo com cada uma delas. Na terceira fase, aquela que ele considera o início de uma literatura nacional independente, estariam situados os retratos ficcionais que ele foi capaz de realizar da sociedade fluminense imperial, um contexto híbrido entre aspectos europeus e costumes locais. Dividindo o espaço romanesco em espaços amplos e restritos, o objetivo deste trabalho é estabelecer relações entre o espaço ficcional e as visões de Alencar a respeito da identidade nacional e da literatura brasileira.
Publicado
Jun 17, 2017
##submission.howToCite##
CARBONIERI, Divanize. A SOCIEDADE FLUMINENSE IMPERIAL: ESPAÇOS AMPLOS E RESTRITOS EM "SONHOS D'OURO" DE JOSÉ DE ALENCAR. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 11, n. 1, p. 078-090, jun. 2017. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/5805>. Acesso em: 27 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2017v11n1p078-090.
Seção
Artigos

Palavras-chave

espaço, identidade nacional, literatura brasileira, José de Alencar