LINGUAGEM FOTOGRÁFICA: UMA POSSIBILIDADE DE LEITURA DE FOTOGRAFIAS

  • Marcelo Juchem FURB - Universidade Regional de Blumenau

Resumo

Frente à dificuldade de se identificar em muitas fotografias a aplicação efetiva da linguagem fotográfica, neste artigo propõe-se um raciocínio analítico para leitura de fotografias buscando características de sua linguagem. Para tanto, são apropriados conceitos de teoria da informação e comunicação, bem como de linguagem, em especial morfologia, sintaxe e semântica. A fotografia aqui é compreendida como meio de comunicação entre remetente e destinatário que, enquanto mensagem codificada, contém aspectos de forma e conteúdo. A linguagem fotográfica, por sua vez, é compreendida como o modo de expressão do fotógrafo, e será conceituada na primeira parte deste trabalho. Posteriormente, serão propostos níveis de morfologia, sintaxe e semântica a partir de conceitos teóricos e exemplos comentados de imagens do fotógrafo brasileiro Evandro Teixeira em sua ilustração fotográfica do romance Vidas Secas de Graciliano Ramos, de 1938.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Out 11, 2010
Como citar
JUCHEM, Marcelo. LINGUAGEM FOTOGRÁFICA: UMA POSSIBILIDADE DE LEITURA DE FOTOGRAFIAS. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 3, n. 3, p. 325-347, out. 2010. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/1954>. Acesso em: 02 out. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2009v3n3p325-347.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Fotografia. Linguagem> Vidas Secas. Teoria da informação. Comunicação