Inibição do edema pulmonar em camundongos por bloqueadores das fosfodiesterases

  • Ricardo Baumgarten FURB
  • Eduardo Monguilhott Dalmarco FURB
  • Claudio Laurentino Guimarães FURB

Resumo

Fosfodiesterases (PDEs) são enzimas que degradam o AMPc ou GMPc. Há diversos subtipos de fosfodiesterases, entre os quais os subtipos PDE4 e PDE5. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a mediação da fosfodiesterase na lesão pulmonar induzida por ácido olêico em camundongos, um modelo experimental da Síndrome da Angústia Respiratória Aguda. A lesão pulmonar foi induzida através da administração intravenosa de ácido olêico (100mg/kg) e, o edema pulmonar avaliado, indiretamente, pelo extravasamento do corante de Azul de Evans (50mg/kg). O pré-tratamento dos animais com cafeína, aminofilina ou teofilina (1 a 50mg/kg), inibidores não seletivos à PDE, reduziu o edema pulmonar. Porém, o pré-tratamento com sildenafila ou vardenafila, inibidores seletivos da PDE5, não reduziram o edema pulmonar. Os resultados obtidos sugerem que a ativação de PDEs, mas não a PDE5, medeia o processo inflamatório pulmonar em camundongos submetidos à lesão com ácido olêico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como citar
BAUMGARTEN, Ricardo; DALMARCO, Eduardo Monguilhott; GUIMARÃES, Claudio Laurentino. Inibição do edema pulmonar em camundongos por bloqueadores das fosfodiesterases. Revista Dynamis, [S.l.], v. 14, n. 2, p. 37-41, abr. 2009. ISSN 1982-4866. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/dynamis/article/view/1274>. Acesso em: 04 dez. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1982-4866.2008v14n2p37-41.
Seção
Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde

Palavras-chave

ácido olêico, lesão pulmonar, fosfodiesterase, edema pulmonar, camundongo