DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO CONTINUADA NO BRASIL E SEUS REFLEXOS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS (SC)

Resumo

O artigo trata sobre a política nacional de formação continuada de professores e objetiva identificar suas articulações na Rede Municipal de Ensino de Florianópolis (RMEF), entre 2000 e 2014. Com base em estudos de Michel Foucault a propósito de segurança, território, população, toma por pressuposto que tal política opera como uma tecnologia de poder. A empiria é constituída pela legislação a respeito da formação continuada, material dos cursos de formação na RMEF do respectivo período, diário de campo da observação de dez cursos e quatro entrevistas com professores cursistas, em 2014. Conclui que os enunciados acerca da formação continuada apresentam regularidades discursivas, estabelecem-se num campo de poder-saber que produz competências e habilidades permeadas por uma lógica neoliberal.

 What do you want to do ?New mailCopy
Publicado
Out 1, 2020
Como citar
DIAS, Karina de Araújo; OTTO, Claricia. DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO CONTINUADA NO BRASIL E SEUS REFLEXOS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS (SC). Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 15, n. 3, p. 674-694, out. 2020. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/7954>. Acesso em: 22 maio 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2020v15n3p674-694.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Formação continuada de professores. Rede Municipal de Ensino de Florianópolis. Tecnologia de poder.