FORMAS DE EDUCAR PRODUZIDAS NAS RELAÇÕES DE SABER-PODER: OS DISCURSOS DA SAÚDE NAS REVISTAS VEJA E CARTA CAPITAL

Débora Duarte Freitas, Vanessa Marocco, Kamila Lockmann

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar os discursos sobre saúde presentes em 101 exemplares das Revistas Veja e Carta Capital. Fundamentadas na perspectiva foucaultiana, usamos o biopoder para mostrar as condições de possibilidade que permitem a prática de estratégias de governamento. Na análise, a categoria do saber demonstra como as matérias se usam do saber estatístico e produzem um status de verdade às informações fornecidas, produzindo sujeitos que se curvam a tais verdades. Além disso, existe uma importante relação com o poder, onde um discurso se torna legítimo através da tomada de decisão para uma vida saudável. Conferimos que há uma produção e validação da verdade através do uso da estatística e do estímulo à ação sobre a própria vida.


Palavras-chave


biopoder; discurso; governamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2020v15n1p4-25

T
Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.