POLÍTICAS PÚBLICAS E EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA ANÁLISE SOBRE O AUTISMO

  • Taís Guareschi Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Marcia Doralina Alves Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Maria Inês Naujorks Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Resumo

O campo da Educação Especial tem sofrido diversas modificações em relação à definição dos sujeitos a quem essa modalidade se destina. Este artigo visa analisar como o autismo foi sendo, ao longo do tempo, nomeado e concebido nesse campo em políticas públicas nacionais e documentos publicados pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) no Brasil. A metodologia de investigação utilizada é a pesquisa documental, tomando como materialidade de análise documentos publicados de 1994 a 2015. A análise evidenciou constantes alterações nas formas de nomeação, abordagem do autismo de forma pouco clara e discurso médico psiquiátrico sendo tomado como referência em documentos mais recentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Set 3, 2016
Como citar
GUARESCHI, Taís; ALVES, Marcia Doralina; NAUJORKS, Maria Inês. POLÍTICAS PÚBLICAS E EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA ANÁLISE SOBRE O AUTISMO. Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 11, n. 2, p. 374-395, set. 2016. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/4903>. Acesso em: 06 jul. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2016v11n2p374-395.
Seção
Artigos

Palavras-chave

autismo; educação especial; políticas públicas; educação inclusiva.