A PROBLEMATIZAÇÃO COMO POSSIBILIDADE AVALIATIVA

  • Francieli Regina Garlet Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Vivien Kelling Cardonetti Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Marilda Oliveira de Oliveira Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Resumo

Propomo-nos neste artigo pensar o cenário contemporâneo e a produção de subjetividades neste espaço tempo, bem como, elencar alguns pontos que nos incitaram a trazer a problematização como possibilidade avaliativa. A partir de Bauman (2007), Veiga Neto (2007) e Agamben (2009) traçamos as linhas que compõem o espaço e tempo contemporâneos e a partir de Guattari e Rolnik (2010) pensamos a produção das subjetividades neste contexto. Alguns pontos sobre a avaliação de modo geral e sobre a avaliação em artes visuais em particular são mapeados a partir de autores como Sacristán (1998), Zabala (1998), Pimentel (2009) e Tourinho (2010). A partir de Gilles Deleuze (1988/1989) e (1999), e Foucault (2004) pensamos o conceito de problematização, esboçando a partir deste algumas possibilidades para pensar a avaliação e a própria educação no contexto contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 17, 2014
Como citar
GARLET, Francieli Regina; CARDONETTI, Vivien Kelling; OLIVEIRA, Marilda Oliveira de. A PROBLEMATIZAÇÃO COMO POSSIBILIDADE AVALIATIVA. Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 9, n. 3, p. 662-680, dez. 2014. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/3860>. Acesso em: 02 fev. 2023. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2014v9n3p662-680.
Seção
Artigos

Palavras-chave

pesquisa em educação