O CORPO HUMANANO NO LIVRO DIDÁTICO E O OBSTÁCULO VERBAL: CONTRIBUIÇÕES DA EPISTEMOLOGIA DE BACHELARD PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS

  • Edson Schroeder Furb
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2012v7n2p547-564

Resumo

Tem-se como objetivo discutir a concepção mecanicista do corpo humano que muitos livros didáticos de ciências disseminam em sala de aula. À luz da epistemologia do filósofo Gaston Bachelard, analisamos seis obras comumente utilizadas nas escolas públicas da região de Blumenau, além de apresentar os conceitos de obstáculo epistemológico e pedagógico e o de rupturas, no contexto das aulas de ciências. A partir do conceito obstáculo verbal como categoria de análise, foi possível perceber que os exemplos apresentados pelos autores dos livros se constituem como elementos limitadores no que diz respeito às compreensões dos alunos a respeito do corpo humano. Neste sentido, torna-se imperioso um olhar mais atento dos professores no processo de escolha do seu livro didático, sobretudo com relação a aspectos como a natureza linear, mecanicista e fragmentada dos conteúdos.

Publicado
Jul 11, 2012
##submission.howToCite##
SCHROEDER, Edson. O CORPO HUMANANO NO LIVRO DIDÁTICO E O OBSTÁCULO VERBAL: CONTRIBUIÇÕES DA EPISTEMOLOGIA DE BACHELARD PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS. Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 547-564, jul. 2012. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/3165>. Acesso em: 24 out. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2012v7n2p547-564.
Seção
Dossiê Educação Estética

Palavras-chave

ensino de ciências, obstáculo epistemológico, obstáculo verbal, ruptura, conhecimentos cotidianos, livro didático.