ACOMODAÇÃO E RUPTURA NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL: O PAPEL DA “TRANSGRESSÃO”

  • Elaine de Paula UFSC
  • João Josué Silva Filho

Resumo

É em torno das práticas educativas desenvolvidas no contexto das instituições contemporâneas de educação infantil que compomos a narrativa do presente trabalho. Podemos afirmar que nos dias atuais são diversas as propostas que norteiam a prática de cuidado e educação das crianças de 0 a 5 anos em espaços coletivos de educação infantil. Fazemos referência à reflexão a respeito de uma prática pedagógica que se direciona para a construção de uma  Pedagogia da Infância que tenta demarcar as especificidades do trabalho com as crianças, considerando-as como atores sociais e, portanto, sujeitos de direitos. Uma Pedagogia que propugna que as crianças possam ocupar seu lugar na história como sujeitos competentes, ativos e produtores de cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 24, 2011
Como citar
PAULA, Elaine de; SILVA FILHO, João Josué. ACOMODAÇÃO E RUPTURA NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL: O PAPEL DA “TRANSGRESSÃO”. Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 6, n. 3, p. 658-677, dez. 2011. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/2826>. Acesso em: 17 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2011v6n3p658-677.
Seção
Dossiê Educação Estética

Palavras-chave

Educação infantil. Prática pedagógica. Culturas infantis. Transgressão. Criança