A REINVENÇÃO DO OFÍCIO DE CRIANÇA E DE ALUNO

  • Manuel Jacinto Sarmento Universidade do Minho

Resumo

Em tempos de incerteza e de transformação social, a condição infantil encontra-se em mudança. Mudança da “normatividade” que se constituiu na modernidade ocidental; mudança nas imagens e representações sociais sobre as crianças e a infância; mudanças nas práticas sociais das crianças e dos adultos e dos padrões de interacção entre ambos; mudanças no estatuto da infância face às famílias, à escola, às instituições. A teorização da mudança da condição social da infância tem sido realizada tomando, frequentemente, por ponto de partida os efeitos das tecnologias de informação e comunicação. Em boa parte, o tema da “morte da infância” é explicado pelos efeitos nas crianças dos media modernos. Neste texto, rejeita-se o determinismo tecnológico como causa explicativa e equacionam-se as mudanças à luz das transformações societais, com especial incidência na escola. Consideram-se, sobretudo, as práticas sociais das crianças na mudança da própria infância contemporânea. Utilizando os conceitos de “ofício de criança” e de “ofício de aluno”, interrogam-se os modos como as tecnologias de informação e comunicação – e, em especial, a internet - mais do que induzirem mudanças, se integram nos processos de reconfiguração do estatuto da infância, pelas práticas sociais das crianças.  

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 24, 2011
Como citar
SARMENTO, Manuel Jacinto. A REINVENÇÃO DO OFÍCIO DE CRIANÇA E DE ALUNO. Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 6, n. 3, p. 581-602, dez. 2011. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/2819>. Acesso em: 17 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2011v6n3p581-602.
Seção
Dossiê Educação Estética

Palavras-chave

sociologia da infância