A EXPERIÊNCIA GERACIONAL NA FALA DE ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS: DISCIPLINA E RESISTÊNCIA AO PODER ESCOLAR

  • Marcela Goulart Fontes Universidade Federal de São João del-Rei
  • Ruth Bernardes de Sant´Ana Universidade Federal de São João del-Rei

Resumo

Resumo. É muito presente na literatura sociológica atual a afirmação de que as novas gerações resistem à apropriação de uma parte expressiva do mundo constituído pelas gerações que as antecederam, questionando a legitimidade de aspectos significativos das referências socioculturais que receberam como herança. Isso se expressa em termos de oposição geracional a um conjunto de padrões de comportamentos instituídos historicamente por diferentes agências socializadoras, inclusive a família e a escola. A questão da indisciplina aparece como a expressão mais contundente da oposição juvenil ao poder adulto no ambiente escolar, razão pela qual focalizamos os conflitos professor-aluno por meio dos atos e falas dos adolescentes, no intuito de identificar como eles entendem os seus comportamentos de oposição e a que ou a quem estes estariam relacionados. Tomando por base os pressupostos teórico-metodológicos da resistência cultural de autores como Giroux, Apple e McLaren e da abordagem interacionista da escola, este artigo aborda a questão da disciplina e da oposição a ela por parte de alunos adolescentes de duas escolas públicas de São João del-Rei, Minas Gerais. Para tanto, realizamos uma pesquisa de campo que consistiu em: observações de duas salas de aula e do ambiente extraclasse, entrevistas individuais e oficinas semanais com adolescentes na faixa etária de 14 anos. Dentre outras coisas, a pesquisa indicou-nos que os adolescentes oscilam entre a resistência e a acomodação, entre a negação e a afirmação do autoritarismo e, desse modo, eles conseguem suportar os aspectos ruins do cotidiano escolar. Sendo assim, percebemos que frequentemente recorrem a formas de resistência como tentativa de ruptura com a rotina da sala de aula, como experiência de libertação, de criação de situações que demandem que sejam ouvidos e compreendidos em seus desejos e direitos, enquanto sujeitos participantes do processo educacional e da sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 24, 2011
Como citar
FONTES, Marcela Goulart; SANT´ANA, Ruth Bernardes de. A EXPERIÊNCIA GERACIONAL NA FALA DE ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS: DISCIPLINA E RESISTÊNCIA AO PODER ESCOLAR. Atos de Pesquisa em Educação, [S.l.], v. 6, n. 3, p. 751-778, dez. 2011. ISSN 1809-0354. Disponível em: <https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/2193>. Acesso em: 17 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2011v6n3p751-778.
Seção
Dossiê Educação Estética

Palavras-chave

Resistência; Geração; Alunos; Disciplina; Processos Psicossociais; Escola Pública.