DISCLOSURE VOLUNTÁRIO VIA REDES SOCIAIS DAS EMPRESAS LISTADAS NO IBRX100

Geisa Cassiana Paulino, Genilda Soares da Silva, Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão

Resumo


O objetivo deste trabalho foi de analisar a relação entre as principais práticas de disclosure voluntário, através do Twitter e do Facebook, das empresas pertencentes ao Índice Brasil (IBrX 100), e a demanda dos investidores pela informação via internet. O disclosure voluntário foi analisado por meio de um índice de disclosure voluntário (IDV), que foi criado com a combinação do índice de disclosure ambiental (IDA), estruturado por Altoé, Panhoca e Espejo (2013), com o índice de sustentabilidade, desenvolvido por Callado (2010). Aplicou-se o modelo Tobit pela natureza de distribuição censurada da variável dependente (IDV). Como variáveis explicativas, utilizou-se o quantitativo de seguidores, de curtidas e da cobertura de analistas de mercado por empresa. Os resultados para a variável quantidade de seguidores – proxy para a demanda dos usuários por informações corporativas via redes sociais – indicam que quanto mais seguidores, menor é o índice de diclosure voluntário de informações. Especificamente para este resultado, mesmo sem um teste explícito, pode-se afirmar que as empresas com maior número de seguidores são as com mais divulgações/publicações de outros tipos de informação (produtos, promoções) em suas redes sociais. No tocante ao número de curtidas efetuadas nas informações consideradas voluntárias, a relação positiva com o IDV sugere que o comportamento de visualização do usuário do Facebook e do Twitter, de informações ambientais, sociais e econômicas seria um fator determinante do nível de disclosure de informações voluntárias realizado pelas empresas.

Palavras-chave


Disclosure; Facebook; Redes sociais; Twitter.

Texto completo:

DOI:10.4270/RUC.2018324

Referências


ABDELSALAM, O. H.; BRYANT, S. M.; STREET, D. L. An examination of the Comprehensiveness of Corporate London-Listed Companies. Journal of International Accounting Research, v. 6, n. 2, p. 1–33, 2007.

AHMED, K.; COURTIS, J. K. Associations between corporate characteristics and disclosure levels in annual reports: a meta-analysis. British Accounting Review, v. 31, p. 35–61, 1999.

AKERLOF, G. A. The market for “Lemons”: quality uncertainty and the market mechanism. The Quarterly Journal of Economics, v. 84, n. 3, p. 488-500, 1970.

ALBANEZ, T.; VALLE, M. R. DO. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital de empresas brasileiras abertas. Revista Contabilidade & Fiananças, v. 20, n. 51, p. 6–27, 2009.

ALENCAR, R. C. DE. Nível de disclosure e custo de capital próprio no mercado brasileiro. 2007. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2007.

ALEXA. The top 500 sites on the web. . [S.l: s.n.]. , 2013

ALTOÉ, S. M. L.; PANHOCA, L.; ESPEJO, M. M. DOS S. B. Índice de disclosure ambiental (IDA): análise da aplicação de indicador desenvolvido a partir da ótica de especialistas no Brasil. Anais do XV Congresso USP Controladoria e Contabilidade. São Paulo, SP, Brasil: [s.n.]. , 2015

ARRUDA, M. P. et al. Divulgação de informações por meio da internet: serão as redes sociais capazes de reduzir a assimetria informacional entre empresas e investidores? Revista Evidenciação Contábil & Finanças, v. 3, n. 2, p. 27–41, 2015.

ARRUDA, M. P.; GIRÃO, L. F. DE A. P.; LUCENA, W. G. L. Assimetria informacional e o preço das ações: análise da utilização das redes sociais nos mercados de capitais brasileiro e norte-americano. R. Cont. Fin. - USP, v. 26, n. 69, p. 317–330, 2015.

BERETTA, S.; BOZZOLAN, S. Quality versus quantity : the case of forward-looking disclosure. Journal of Accounting Auditing and Finance. [S.l.]: Social Science Research Network. , 2007

BERTOMEU, J.; MAGEE, R. P. Mandatory disclosure and asymmetry in financial reporting. Journal of Accounting and Economics, v. 59, n. 2–3, p. 284–299, 2015.

BLANKESPOOR, E.; MILLER, G. S.; WHITE, H. D. The role of dissemination in market liquidity: evidence from firms’s use of twitter. The Accounting Review, v. 89, n. 1, p. 79–112, 2013.

BOTOSAN, C. A. Disclosure level and the cost of equity capital. The Accounting Review, v. 72, n. 3, p. 323–349, 1997.

BOTOSAN, C. A.; PLUMLEE, M. A. Assessing alternative proxies for the Expected Risk Premium. The Accounting Review, v. 80, n. 1, p. 21–53, 2005.

BUSHEE, B. J.; NOE, C. F. Corporate Disclosure Practices, institutional investors , and Stock Return Volatility. Journal of Accounting Research, v. 38, n. 2000, p. 171–202, 2000.

BUSHMAN, R. et al. Financial accounting information , organizational complexity and corporate governance systems. Journal of Accounting and Econ, v. 37, p. 167–201, 2004.

CALLADO, A. L. C. Modelo de mensuração de sustentabilidade empresarial: uma aplicação em vinícolas localizadas na Serra Gaúcha. 2010. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil, 2010.

CHEN, K. C. W.; CHEN, Z.; WEI, K. C. J. Disclosure, corporate governance and the cost of equity capital: evidence from Asia’s emerging markets. [S.l: s.n.], 2003.

DRAKE, M. S.; THORNOCK, J. R.; ROULSTONE, D. T. Investor information demand: evidence from google searches around earnings announcements. [S.l: s.n.], 2012.

DYE, R. A. An evaluation of “‘ essays on disclosure ’” and the disclosure literature in accounting. Journal of Accounting and Economics, v. 32, p. 181-235, 2001.

DYE, R. A. Disclosure of Nonproprietary Information. Journal of Accounting Research, v. 23, n. 1, p. 123–146, 1985.

FORTE, L. M. et al. Determinantes do disclosure voluntário: um estudo no setor bancário brasileiro. Anais do XXXVIII EnANPAD. Rio de Janeiro, RJ, Brasil: [s.n.]. , 2014.

GIRÃO, L. F. DE A.; MARTINS, O. S.; PAULO, E. Avaliação de empresas e probabilidade de negociação com informação privilegiada no mercado brasileiro de capitais. Revista de Administração, v. 49, n. 3, p. 462–475, 2013.

GRAY, R.; BEBBINGTON, J. Environmental accounting managerialism and sustainability: is the planet safe in the hands of business and accounting? Advances in Enrironmental Accounting & Management, v. 1, p. 1–44, 2000.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometría. Quinta edi ed. [S.l: s.n.], 2011.

HAIL, L. The impact of voluntary corporate disclosures on the ex ante cost of capital for swiss firms. The European Accounting Review, v. 11, n. 4, p. 741-773, 2002.

HEALY, P. M.; HUTTON, A. M. Y. P.; PALEPU, K. G. Stock performance and intermediation changes surrounding sustained increases in disclosure. Contemporary Accounting Research, v. 16, n. 3, p. 485-520, 1999.

HEALY, P. M.; PALEPU, K. G. Information asymmetry, corporate disclosure, and the capital markets: a review of the empirical disclosure literature. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1-3, p. 405-440, 2001.

HUGHES, J. S.; PAE, S. Voluntary disclosure of precision information. Journal of Accounting and Economics, v. 37, p. 261-289, 2004.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Theory of the Firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, n. 4, p. 160–305, 1976.

Disponível em: .

LEUZ, C.; VERRECCHIA, R. E. The economic consequences increased disclosure. Journal of Accounting Research, v. 38, n. 2000, p. 91-124, 2000.

MACAGNAN, C. B. Evidenciação voluntária: fatores explicativos da extensão da informação sobre recursos intangíveis. (Portuguese). Voluntary disclosure: factors explaining the extent of information on intangible resources. (English), n. 50, p. 46–61, 2009. Disponível em: .

MENDES-DA-SILVA, W. et al. Disclosure via website corporativo: um exame de informações financeiras e de governança no mercado brasileiro. RAE, v. 49, n. 2, p. 190-205, 2009.

MURCIA, F. D.-R.; SANTOS, A. DOS. Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 3, n. 2, p. 72–95, 2009.

PAE, S. Selective disclosures in the presence of uncertainty about information endowment. Journal of Accounting and Economics, v. 39, p. 383–409, 2005.

PAULO, E. Manipulação das informações contábeis: uma análise teórica e empírica sobre os modelos operacionais de detecção de gerenciamento de resultados. 2007. 260 f. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

RUBIN, A.; RUBIN, E. Informed investors and the Internet. Journal of Business Finance & Accounting, v. 37, p. 841-865, 2010.

SILVA, M. D. DE O. P.; LUCENA, W. G. L. Informações socioambientais em rede social e o reflexo na precificação das ações integrantes do IBrX100. Anais do XV Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, jul. 2015.

SILVA, W. M. DA; MARTELANC, R. Relacionamento com investidores com uso do website corporativo: análise empírica das empresas brasileiras listadas na Bovespa. Reflexão Contábil, v. 25, n. 3, p. 41-49, 2006.

VERRECCHIA, R. E. Discretionary Disclosure. Journal of Accounting and Economics, v. 5, p. 179–194, 1983.

VERRECCHIA, R. E. Essays on disclosure. Journal of Accounting and Economics, v. 32, n. 1–3, p. 97–180, 2001.

WELKER, M. Disclosure policy, information asymmetry, and liquidity in equity markets *. v. I, n. 2, 1995.

ZHANG, J. Voluntary information disclosure on social media. Decision Support Systems, v. 73, p. 28–36, 2015.

ZHOU, H. The impact of increased accounting disclosure on information asymmetry: a case of implementing new auditing standards in emerging markets. . [S.l.]: Social Science Research Network, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.4270/ruc.2018324

Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br