ANÁLISE DO IMPACTO DE VARIÁVEIS MACROECONÔMICAS NO DESEMPENHO FINANCEIRO E ENDIVIDAMENTO DE EMPRESAS LISTADAS NA B3

Simone Evangelista Fonseca, Andréia de Oliveira Santos, Marcos Vinicius Lopes Pereira, Marcos Antônio de Camargos

Resumo


O estudo teve como objetivo analisar se há relação estatística significativa entre as variáveis macroeconômicas (Selic, Inflação e Câmbio) defasadas e os indicadores de rentabilidade e endividamento de 191 empresas brasileiras de capital aberto, no período de janeiro de 1996 a dezembro de 2018. Para realização foram utilizados testes e indicadores estatísticos paramétricos e não paramétricos na análise das variáveis e modelos, constatando-se que a melhor modelagem consistiu em Séries Temporais, em que se aplicou o modelo de GMM System (Generalized Momentums Method) de Blundell e Bond (1998). Os resultados apontaram validade de todos os instrumentos defasados e impactos estatisticamente significativos da Selic sobre endividamento e da Inflação e do Câmbio tanto sobre rentabilidade quanto sobre endividamento das empresas abordadas. Contudo, dentre os modelos sistêmicos, o modelo com base no lucro por ação e endividamento total das empresas apresentaram melhor poder explicativo, do que os pares retorno e endividamento sobre capital próprio, sujeitos ao contexto macroeconômico. Além disso, a Inflação não apresentou influência estatisticamente significativa sobre rentabilidade e endividamento empresarial.


Palavras-chave


Rentabilidade; Endividamento; Variáveis Macroeconômicas.

Texto completo:

DOI:10.4270/RUC.2018429

Referências


ARAÚJO, E.; BASTOS, F. A. S. Relações entre retornos acionários, juros, atividade econômica e inflação: evidências para a América Latina. Brazilian Business Review - BBR, Vitória, v. 5, n.1, p. 51-73, 2008.

ARELLANO, M.; BOND, S. Some tests of specification for panel data: Monte Carlo evidence and an application to employment equations. The Review of Economic Studies, v. 58, n. 2, p. 277-297, 1991.

ASSAF NETO, A. Finanças corporativas e valor. São Paulo: Atlas, 2013.

BARBOSA, F. H.; CAMÊLO, F. D.; CUSTÓDIO. J. I. A Taxa de juros natural e a regra de Taylor no Brasil: 2003-2015. Revista Brasileira de Economia, v. 70, n. 4, p. 399-417, 2016.

BARBOSA, L.; MEURER, R. Investimento estrangeiro em carteira no Brasil: Estudo empírico do comportamento do investidor de 1999 a 2012. Revista Brasileira de Economia de Empresas, v. 14, n. 2, 2015.

BASTOS, D. D.; et al. A relação entre o retorno das ações e as métricas de desempenho: evidências empíricas para as companhias abertas no Brasil. REGE - Revista de Gestão, v. 16, n. 3, p. 65-79, 2009.

BEKIRIS, Fivos V.; DOUKAKIS, Leonidas C. Corporate governance and accruals earnings management. Managerial and Decision Economics, v. 32, n. 7, p. 439-456, 2011.

BJØRNLAND, H.C.; LEITEMO, K. Identifying the interdependence between U.S. monetary policy and the stock market. Journal of Monetary Economics, v.56, n.2, p.275-282, 2009.

BLANCHARD, O. J. Output, the stock market, and interest rates. American Economic Review, v. 71, n.1, p. 132–43, 1981.

BLUNDELL, R.; BOND, S. Initial conditions and moment restrictions in dynamic panel data models. Journal of Econometrics, v. 87, n. 1, p. 115-143, 1998.

BOTELHO, Marisa dos Reis Azevedo; MAIA, Adriano Filipe da Silva; PIRES, Luciano Augusto Vega. Inovação e porte das empresas: evidências sobre a experiência internacional e brasileira. Revista de Economia, v. 38, n. 1, 2012.

BUENO, R. L. S. Econometria de séries temporais. Cengage Learning, 2008.

CALLADO, Antônio André Cunha et al. Relações entre os Retornos das Ações e Variáveis Macroeconômicas: um Estudo entre Empresas do Setor de Alimentos e Bebidas através de Modelos APT. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 5, n. 1, 2010.

CAMPBELL, J. Y. Intertemporal asset pricing without consumption data. American Economic Review, v. 83, n. 3, p.487–512, 1993.

CECCHETTI, S.G. Measuring the macroeconomic risks posed by asset price booms. NBER Chapters. In: Asset prices and monetary policy, National Bureau of Economic Research, Inc, 2008, p. 9-43.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. São Paulo: Artmed, 2010.

DAMODARAN, A. Finanças corporativas: teoria e prática. Porto Alegre: Bookman, 2009.

ELY, R. A. Volatility spillovers and the risk-return relation between stock and foreign exchange markets in Brazil. Latin American Business Review, v. 16, n. 4, p. 305-325, 2015.

FAMA, E. F. Efficient Capital Markets: a review of theory and empirical work . The Journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383-417, 1970.

FAMA, E.F. Stock returns, expected returns, and real activity. The Journal of Finance, v. 45, n.4, p. 1089-1108, 1990.

FISCHER, S.; MERTON, R.C. Macroeconomics and finance: the role of the stock market. Carnegie-Rochester Conference Series on Public Policy. Elsevier, v. 21, p. 57-108, Jan. 1984.

FONSECA, F. A.; BRITTO, P. A. Análise exploratória de efeitos da redução das taxas de juros bancários no brasil, em 2012, sobre os empréstimos. O caso de um grande banco estatal. Revista Eletrônica de Administração, v. 15, n. 2, p. 323-336, 2017.

FRANZEN, A.; et al. Determinantes do fluxo de investimentos de portfólio para o mercado acionário brasileiro. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 39, n. 2, p. 301-328, 2009.

FREITAS, M. C. P. Os efeitos da crise global no Brasil: aversão ao risco e preferência pela liquidez no mercado de crédito. Estudos Avançados, v. 23, n. 66, p. 125-145, 2009.

GARTNER, A. Análise da reação das ações do setor financeiro brasileiro às divulgações da taxa Selic ocorridos entre 2004 e 2011. Revista de Finanças Aplicadas, v. 1, p. 1-12, 2012.

GOLDNER NUNES, JULYANA et al. Análise das variáveis que influenciam a adesão das empresas ao índice BM&F Bovespa de sustentabilidade empresarial. Revista Base (Administração E Contabilidade) Da UNISINOS, v. 7, n. 4, 2010.

HEIJ, C.; et al. Econometric methods with applications in business and economics. OUP Oxford, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed., São Paulo: Atlas, 2008.

GONÇALVES JR., EID JUNIOR, W. Determinantes do investimento estrangeiro no mercado de capitais brasileiro. Revista Brasileira de Finanças, v. 14, n. 2, 2016.

GONÇALVES, T. A.; et al. Corporate governance in financial strategy of companies listed in Bovespa. International Journal of Business and Commerce, v. 2, n. 1, p. 24-39, 2012.

GRÔPPO, G. S. Cointegração e causalidade entre variáveis de política monetária e o Ibovespa. Revista de Economia e Administração, São Paulo, v. 45, n.2, p. 229-246, 2005.

GRÔPPO, G. S. Relação dinâmica entre Ibovespa e variáveis de política monetária. Revista de Administração de Empresas, v. 46, Edição especial, Minas Gerais, 2006.

GUERRA, L.; ORNELLAS, R. S. Modelo de previsão de lucros de companhias listadas na BM&FBovespa baseado em análise de balanços, indicadores macroeconômicos e monitoramento de notícias. Revista de Finanças Aplicadas, v. 5, n. 3, p. 1-36, 2014.

HIDALGO, J. Nonparametric test for causality with long-range dependence. Econometrica, v. 68, n. 6, p. 1465-1490, 2000.

IBRAHIM, M.; AZIS, H. Macroeconomic variables and the Malaysian equity market: A view through rolling subsamples. Journal of Economic Studies, v. 30, n. 1, pp. 6-27, January, 2008.

JOHNSTON, J.; DINARDO, J. Econometric methods, v. 19, n. 7, p. 22, 1972.

KRUGER, S. D.; PETRI, S. M. Novas evidências da relação entre medidas tradicionais de desempenho e aquelas baseadas na geração de valor a partir do custo de capital. Revista Universo Contábil, v. 10, n. 2, p. 125-143, 2014.

LEITE, A. R.; COSTA, R. F. R.; MONTE, P. A. Análise da causalidade entre o Ibovespa e a taxa de câmbio em um contexto de crise. Revista Pensamento & Realidade, São Paulo, v. 27, n. 4, p. 5-21, 2012.

LONCAN, T. R.; CALDEIRA, J. F. Foreing porfólio capital flows ans stock retuns: a study of Brazilian listed firms. Estudos Econômicos, v.45, n. 4 pp.859-895, 2015.

LOPES, P. F.; COSTA, D. F.; CARVALHO, F. M.; CASTRO JÚNIOR, L. G. Desempenho econômico e financeiro das empresas brasileiras de capital aberto: um estudo das crises 2008 e 2012. Revista Universo Contábil, v. 12, n. 1, p. 105-121, jan./mar., 2016.

MATIAS-PEREIRA, J. A economia brasileira frente à crise financeira e econômica mundial. Revista Observatório de la Economía Latinoamericana. v. 116, p. 1-9, 2009.

MICHELON, Giovanna. Sustainability disclosure and reputation: a comparative study. Corporate Reputation Review, v. 14, n. 2, p. 79-96, 2011.

MURADOGLU, G.; TASKIN, F.; BIGAN, I. Causality between stock returns and macroeconomic variables in emerging markets. Russian and East European Finance and Trade, v. 36, n. 6, p. 33-53, 2000.

NELSON, C. R. Inflation and rates of return on common stocks. The Journal of Finance, v.30, n. 2. p. 471-483 May, 1976.

NUNES, M. S.; COSTA JR., N. C. A.; MEURER, R. A relação entre o mercado de ações e as variáveis macroeconômicas: uma análise econométrica para o Brasil. Revista Brasileira de Economia, v. 59, n. 4, p. 585-607, 2005.

NUNES, M. S.; SILVA, S. Bolhas racionais no índice Bovespa. Revista Brasileira de Economia, v. 63, n. 2, p. 119-134, 2009.

OLIVEIRA, G. C. A estrutura patrimonial do sistema bancário no Brasil no período recente (I-2007/I-2014). Texto para discussão / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.- Brasília : Rio de Janeiro : Ipea , 1990- 2015 Disponível em : http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/6536/1/td_2162.pdf. Acesso em 14 de jul. 2017

OLIVEIRA, V.H; MACEDO, M. A. S.; CORRAR, L. J. Estudo do desempenho dos maiores bancos de varejo no Brasil por meio da análise envoltória de dados (DEA). Revista de Informação Contábil (UFPE), v. 5, n. 1, p. 1-20, 2011.

PANETTA, F. The stability of the relation between the stock market and macroeconomic forces. Review of Banking, Finance and Monetary Economics, v. 31, n. 3, p. 417-450, 2002.

PESARAN, M. Hashem. A simple panel unit root test in the presence of cross‐section dependence. Journal of applied econometrics, v. 22, n. 2, p. 265-312, 2007.

PROCIANOY, Jairo Laser; SCHNORRENBERGER, Adalberto. A influência da estrutura de controle nas decisões de estrutura de capital das companhias brasileiras. Revista Brasileira de Economia, v. 58, n. 1, p. 122-146, 2004.

REIS, L.; MEURER, R.; SILVA, S. Stock returns and foreign investment in Brazil. Applied Financial Economics, v. 20, n. 17, p. 1351-1361, 2010.

SADIQUE. S.; SILVAPULLE, P. Long-term memory in stock market returns: international evidence. International Journal of Finance & Economics, v. 6, n. 1, p.59-67, 2001.

SANVICENTE, A. Z. The foreign capital flows and the behavior of stock prices at BM&FBovespa. BAR-Brazilian Administration Review, v. 11, n. 1, p. 86-106, 2014.

SHAMSUDDIN, A. F. M.; KIM, J. H. Integration and interdependence of stock and foreign exchange markets: an Australian perspective. Journal of International Financial Markets, Institutions & Money, v. 13 n. 3, p. 237-254, 2003.

SILVA, F. M.; CORONEL, D. A. Análise da causalidade e cointegração entre variáveis macroeconômicas e o IBOVESPA. Revista de Administração FACES - Journal, Belo Horizonte, v. 11, n. 3, p. 31-52, jul./set., 2012.

SOUZA, E. M.; MARCON, R. Comparação do desempenho econômico e de mercado das empresas: o caso das companhias classificadas nos níveis de governança corporativa da Bovespa. Revista de Negócios, v. 12, p. 88-103, 2007.

ÜLKÜ, N.; DEMIRCI, E. Joint dynamics of foreign exchange and stock markets in emerging Europe. Journal of International Financial Markets, Institutions and Money, v. 22, n. 1, p. 55-86, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.4270/ruc.2018429

Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br