A DISTRIBUIÇÃO DE DIVIDENDOS COMO FERRAMENTA SINALIZADORA DE DESEMPENHO FUTURO NAS COMPANHIAS LISTADAS NA BM&FBOVESPA

Gleycianne Brígido Rabelo, Vera Maria Rodrigues Ponte, Dante Baiardo Cavalcante Viana Junior, Sylvia Rejane Magalhães Domingos

Resumo


A decisão entre quanto reter e quanto distribuir aos acionistas faz parte da política de financiamento e investimento da empresa, também conhecida como política de dividendos. O presente estudo foi desenvolvido na perspectiva de atender ao objetivo geral de investigar a relação entre os dividendos distribuídos e o desempenho futuro nas empresas listadas na BM&FBovespa, sob a ótica da Teoria da Sinalização. A população do estudo reúne as companhias que se apresentavam listadas na BM&FBovespa entre os períodos de 2003 e 2014. Trata-se de pesquisa documental, devido ao procedimento adotado para a coleta de dados secundários, extraídos da base Economática® e do website da BM&FBovespa. Para realização do estudo, foram coletados dados financeiros anuais das 98 empresas da amostra. Foi utilizada a análise de dados em painel, por meio da metodologia Pooled, para estimação dos coeficientes, sendo considerada a distribuição de dividendos, ou seja, os dividendos declarados como variável explicativa, e o desempenho futuro, representado pelo Lucro Líquido e pelo EBITDA, como variáveis dependentes. De acordo com os resultados  encontrou-se que ao longo dos doze anos analisados 83,67% das empresas da amostra realizaram algum tipo de distribuição de dividendos bem como registraram-se variações anuais positivas em sete desses exercícios, sendo o setor Utilidade Pública o que se encontra na faixa de maior distribuição. Para as duas variáveis, Lucro Líquido e EBITDA, escolhidas como proxy de desempenho futuro, ambas não apresentam indícios de presença de conteúdo informacional na política de dividendos, rejeitando a hipótese sobre a sinalização.


Palavras-chave


Teoria da Sinalização; Política de dividendos; Desempenho.

Texto completo:

DOI:10.4270/ruc.2017323

Referências


AGNES, M. P. Sinalização com dividendos em um ambiente sem impostos: evidências do Brasil. 2005. 153 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

AL SHABIBI, B. K.; RAMESHI, G. An empirical study on the determinants of dividend policy in the UK. International Research Journal of Finance and Economics, v. 80, n. 12, p. 105-124, 2011.

ADJAOUD, F.; BEN-AMAR, W. Corporate governance and dividend policy: Shareholders' protection or expropriation? Journal of Business Finance and Accounting, v. 37, n. 6, p. 648-667, 2010.

BENARTZI, S.; MICHAELY, R.; THALER, R. Do changes in dividends signal the future or the past? The Journal of Finance – Papers and Proceedings Fifty-Seventh Annual Meeting – American Finance Association, New Orleans, v. 52, n. 3, p. 1.007-1.034, July, 1997.

BHATTACHARYA, S. An exploration of non dissipative dividend-signaling structures. The

Journal of Financial and Quantitative Analyses, v. 14, n. 4, p. 667-668, November, 1979.

BIRD, R. B.; SMITH, E. A. Signaling theory, strategic interaction, and symbolic capital. Current Anthropology, v. 46, n. 2, p. 221-248, 2005.

BREALEY, R. A.; MYERS, S. C.; ALLEN, F. Princípios de finanças corporativas. 8. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2008.

CERTO, S. T. Influencing initial public offering investors with prestige: signaling with board structures. Academy of Management Review, v. 28, n. 3, p. 432-446, 2003.

CHEN, T.-Y.; KAO, L.-J. Dividend changes and information about future profitability: an application of difference GMM. Applied Economics Letters, v. 21, n. 7, p. 505-508, 2014.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração. Porto Alegre: Artmed, 2005.

DALMÁCIO, F. Z. Mecanismos de governança e acurácia das previsões dos analistas do mercado brasileiro: uma análise sob a perspectiva da teoria da sinalização. 2009. 232 f. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo.

_______; CORRAR, L. J. A concentração do controle acionário e a política de dividendos das empresas listadas na Bovespa: uma abordagem exploratória à luz da teoria de agência. Revista de Contabilidade e Organizações – RCO, v. 1, n. 1, p. 10-23, set./dez. 2007.

DEANGELO, H.; DEANGELO, L. The irrelevance of the MM dividend irrelevance theorem. Journal of Financial Economics, v. 79, n. 2, p. 293-315, 2006.

DECOURT, R. F. et al. As variações nas distribuições de proventos em dinheiro sinalizam variações nos lucros futuros?. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2007.

DENIS, D. J.; OSOBOV, I. Why do firms pay dividends? International evidence on the determinants of dividend policy. Journal of Financial Economics, v. 89, n. 1, p. 62-82, July, 2008.

DRETSKE, F. Knowledge and the flow of information. Oxford: Basil Blackwell, 1981.

FAMA, E. F.; FRENCH, K. R. Testing trade-off and pecking order predictions about dividends and debt. The Review of Financial Studies, v. 15, n. 1, p. 1-33, 2002.

FARBER, D. A. Rights as signal. Journal of Legal Studies, v. 31, n. 1, p. 83-98, 2002.

FERREIRA JÚNIOR, W. O.; NAKAMURA, W.T.; MARTIN, D.M.L.; BASTOS, D.D. Evidências empíricas dos fatores determinantes das políticas de dividendos das firmas listadas na Bovespa. Facef Pesquisa, v. 13, n. 2, p. 190-203, 2010.

FIORATI, A. R. D. S. Dividendos e juros sobre capital próprio: sinalização de lucratividade futura? Estudo no mercado brasileiro 1999/2004. 2007. 118 f. Dissertação (Mestrado em Finanças e Economia Empresarial) – Escola de Economia de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo.

FONTELES, I. V. ; PEIXOTO JUNIOR, C.A.; VASCONCELOS, A.C.; DE LUCA, M.M.M. Política de dividendos das empresas participantes do índice dividendos da BM&FBovespa. Revista Contabilidade Vista & Revista da UFMG, v. 23, n. 3, p. 173-204, jul./set. 2012.

FULLER, K.; BLAU, B. M. Signaling, free cash flow and “nonmonotonic” dividends. The Financial Review, v. 25, p. 21-56, 2010.

GOMES, P. H. C. P. N.; TAKAMATSU, R. T.; MACHADO, E. A. Determinantes da política de remuneração do capital próprio: dividendos versus juros sobre capital próprio. Reunir: Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, v. 5, n. 2, p. 62-85, 2015.

GORDON, M. J. Dividends, Earnings and Stock Prices. Review of Economics and Statistics, v. 41, n. 2, p. 99-105, 1959.

GRULLON, G.; MICHAELY, R.; BENARTZI, S.; THALER, R. H. Dividend changes do not signal changes in future profitability. Journal of Business, v. 78, n. 5, p.1659-1682, 2003.

GRULLON, G.; MICHAELY, R.; SWAMINATHAN, B. Are dividend changes a sign of firm maturity. Journal of Business, v. 75, n. 3, p.387-424, 2002.

HARRIS, M.; RAVIV, A. The theory of capital structure. The Journal of Finance, Cambridge, v. 46, n. 1, p. 297-355, Mar., 1991.

JOHN, K.; WILLIAMS, J. Dividends, dilution and taxes: a signaling equilibrium. The Journal of Finance, Cambridge, v. 40, p. 1.053-1.070, 1985.

KIRMANI, A.; RAO, A. No pain, no gain: a critical review of the literature on signaling unobservable product quality. Journal of Marketing, v. 64, p. 66-79, 2000.

LA PORTA, R. SILANES, F.L.; SHLEIFER, A.; VISHNY, R.W. Agency problems and dividend policies around the world. The Journal of Finance, v. 55, n. 1, p. 1-33, Feb., 2000.

LINTNER, J. Distribution of incomes of corporations among dividends, retained earnings and taxes. American Economic Review, v. 46, n. 2, p. 97-113, 1956.

LOSS, L. O inter-relacionamento entre políticas de dividendos e de investimentos. 2004. 142 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Fundação Instituto Capixaba de Pesquisa em Contabilidade, Economia e Finanças (Fucape), Vitória.

MARTINS; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MILLER, M. H.; MODIGLIANI, F. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment. American Economic Review, v. 48, n. 3, p. 261-297, 1958.

_______;_______. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment: A Reply. American Economic Review, v. 49, n. 4, p. 655-669, 1959.

_______;_______. Dividend policy, growth, and the valuation of shares. The Journal of Business, v. 34, n. 4, p. 411-433, Oct., 1961.

_________; ROCK, K. Dividend policy under asymmetric information. The Journal of Finance, v. 40, n. 4, p. 1.031-1.051, Sept., 1985.

MORRIS, R. D. Signalling, agency theory and accounting policy choice. The Journal of Finance, v. 18, n. 69, p. 47-69, 1987.

MYERS, S. C.; MAJLUF, N. S. Corporate financing and investment decisions when firms have information that investors do not have. Journal of Financial Economics, v. 13, n. 2, p. 187-221, 1984.

NACEUR, S.; GOAIED, M.; BELANES, A. On the determinants and dynamics of dividend policy. International Review of Finance, v. 6, n. 1-2, p. 1-23, 2006.

NISSIM, D. J.; ZIV, A. Dividend changes future profitability. The Journal of Financial, v. 56, n. 6, p. 2.111-2.133, Dec., 2001.

NOSSA, S. N.; NOSSA, V.; TEIXEIRA, A. J. C. As empresas que distribuem dividendos são mais eficientes?. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 7., 2007, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2007.

RAMOS, R. S.; XAVIER FILHO, J.L.J.; VASCONCELOS, A.F.; LIMA, L.R. Sinalização de desempenho futuro a partir da política de dividendos: uma investigação aplicada junto à Cia Hering S/A. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 38., 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2014.

ROSS, S. A. The determination of financial structure: the incentive-signaling approach. The Bell Journal of Economics, v. 8, n. 1, p. 23-40, Spring, 1977.

SANTOS, R. F. C. D. Perfil dos acionistas controladores das empresas brasileiras e suas implicações para a política de dividendos. 2008. 118 f. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

SHY, O. Exporting as a signal for product quality. Economica, v. 67, p. 79-90, 2000.

SHORT, H.; ZHANG, H.; KEASEY, K. The link between dividend policy and institutional ownership. Journal of Corporate Finance, v. 8, n. 2, p. 105-122, 2002.

SPENCE, M. Job market signaling. The Quarterly Journal of Economics, v. 87, n. 3, p. 355-374, Aug., 1973.

VANCIN, D. F. Dividendos: a vontade de pagar, ou não, das empresas brasileiras de capital aberto. 2013. 89 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

WATTS, R. The information content of dividends. The Journal of Business, Chicago, v. 46, n. 2, p. 191-211, Apr., 1973.

WESTON, J. F.; COPELAND, T. E. Managerial finance. 9. ed. [S.l.]: Dryden Press, 1992.

XAVIER FILHO, J. L. J.; CHAGAS, R. S.; SANTOS, S. M. A relação entre pagamentos de dividendos, lucros líquido, receita bruta, ROI e liquidez seca em uma empresa petroquímica: uma análise entre os anos 1999 e 2008. In: CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA E GESTÃO, 6., 2010, Niterói. Anais… Niterói, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.4270/ruc.20173%25p

Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br