O IMPACTO DOS FATORES MACROECONÔMICOS E DE RISCO SOBRE A MENSURAÇÃO DO VALOR DAS EMPRESAS

Breno José Burgos Paredes, Marcos Roberto Gois de Oliveira

Resumo


A avaliação de empresas apresenta-se como um tema relevante tanto para a literatura quanto para o mercado financeiro, uma vez que os agentes econômicos possuem interesse em precificar estes ativos. O presente estudo buscou avaliar o impacto dos indicadores PIB per capita, Inflação, Taxa de Juros, Taxa de Câmbio e Risco dentro do processo de valuation das empresas brasileiras listadas nos segmentos estudados, de 1995 e 2013, por meio do Modelo de Ohlson (MO) (1995). A amostra foi composta pelos segmentos Petróleo e Gás, Siderurgia, Construção, Energia Elétrica e Financeiro da Bovespa. Esta pesquisa realizou duas análises, a primeira testou a aplicação do MO em cada setor econômico estudado e a segunda realizou uma diagnóstico geral de todos os segmentos – em ambos os casos foram testados o MO acrescido e não acrescido pelas variáveis de pesquisa. A principal contribuição deste trabalho está no uso das variáveis Risco processo de valuation. Os resultados indicam que o MO foi capaz de mensurar o valor de mercado das organizações, seja em sua versão acrescida ou não, bem como, as variáveis SELIC, Taxa de Câmbio, IPCA e Risco demonstraram ser influenciadoras do processo de valoração. Tais achados demonstram a necessidade do aprofundamento do estudo sobre estas temáticas dentro do processo de valuation.


Palavras-chave


Modelo de Ohlson; Valor de Mercado; Avaliação de empresas.

Texto completo:

DOI:10.4270/ruc.2017208

Referências


ALI et al.. Causal relationship between macro-economic indicators and stock exchange prices in Pakistan. African Journal of Business Management, v. 4, n. 3, p. 312-319, 2010.

AMORIM, A. L. G. C.; LIMA, I. S.; MURCIA, F. D.. Análise da relação entre as informações contábeis e o risco sistemático no mercado brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, v. 23, n. 60, p. 199-211, dez. 2012.

ARAUJO, E.; BASTOS, F.A.S.. Relações entre retornos acionários, juros, atividade econômica e inflação. Brazilian Business Review, v. 5, n. 1, p. 51-73. 2008.

BLANCHARD, O.. Macroeconomia. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

BROOKS, C.. Introductory Econometrics for Finance. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBOVESPA). Processo de Concorrência. Disponível em: . Acesso em: 06 de fev. 2016.

CARVALHO, K. S. et al.. A Influência das Variáveis Macroeconômicas Sobre o Valor de Empresas: uma Abordagem a partir do Modelo de Ohlson. In: Encontro da ANPAD, 38, 2013, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2013.

CARVALHO, K. S. et al.. Análise do valor de mercado das companhias de capital aberto brasileiras no período de 2002 a 2011. Revista de Finanças Aplicadas, v. 3, p.1-35, 2014.

CIOFFI, P. L. M.; FAMÁ, R.. O Modelo de Ohlson e a sinalização de dividendos no mercado de capitais brasileiro. In: Seminários de Administração, 13, 2010, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2010.

COSCARELLI, B. V.; LAMOUNIER, W.M.; AMARAL, H.F.. Liquidez corporativa e o market value added. Advances in Scientific and Applied Accounting, v.4, n.3, p.304-330, 2011.

CUNHA, M. F.; MARTINS, E.; ASSAF NETO, A.. Avaliação de empresas no Brasil pelo fluxo de caixa descontado: evidências empíricas sob o ponto de vista dos direcionadores de valor nas ofertas públicas de aquisição de ações. Revista de Administração, São Paulo, v. 49, n. 2, p. 251-266, abr./maio/jun., 2014.

CUPERTINO, C. M.; LUSTOSA. P. R. B.. Testabilidade do Modelo Ohlson: revisão da literatura acadêmica. Contabilidade Vista & Revista, v. 17, n. 2, p. 47-66, abr./ jun., 2006.

DAMODARAN, A.. Equity Risk Premiums (ERP): Determinants, Estimation and Implications. 2011. Disponível em: . Acesso em: 08 de fev. 2015.

DORNBUSH, R.; FISCHER, S.. Exchange rates and current account. American Economic Review, v. 70, n.5, p.960–971, 1980.

FONTANA, F.C.. Política monetária: metas de inflação. 2005. 51f. Monografia (Ciências Econômicas) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiros, Universidade de São Paulo, São Paulo.

GALDI, F.C.; TEIXEIRA, A. J.C.; LOPES, A.B.. Análise empírica de modelos de valuation no ambiente brasileiro: fluxo de caixa descontado versus modelo de Ohlson (RIV). Revista Contabilidade & Finanças. v. 19. n. 47, p. 31-43, mai./ago., 2008.

GIRÃO, L.F.A.P.; MARTINS, O.S.; PAULO, E.. Avaliação de empresas e probabilidade de negociação com informação privilegiada no mercado brasileiro de capitais. Revista de Administração – RAUSP. v. 49, n. 3, p. 462-475, jul./set, 2014.

HEIJ, C. et al.. Econometric Methods with Applications in Business and Economics. Oxford: Oxford University Press, 2004.

HWANG, L. S.; LEE, W. J.. Stock Return Predictability of Residual-Income-Based Valuation: Risk or Mispricing? Journal of Accounting, Finance and Business Studies – ABACUS, v. 49, n. 2, p. 219-241, 2013.

JORION, P. Value at Risk: A nova fonte de referência para o controle do risco de mercado. 2. ed. São Paulo: Bolsa de Mercadorias e Futuros, 2003.

LO, K.; LYS, T.. The Ohlson model: contribution to valuation theory, limitations, and empirical applications. Journal of Accounting, Auditing and Finance, v. 15, n. 3, p. 337-67, Summer, 2000.

LOPES, A. B.; SANT’ANNA, D. P.; COSTA, F. M. A relevância das informações contábeis na BM&F Bovespa a partir do arcabouço teórico de Ohlson: avaliação dos modelos de residual income valuation e abnormal earnings growth. Revista de Administração da USP, São Paulo, v. 42, n. 4, p. 497-510, 2007.

LOPES, A. B. A informação contábil e o mercado de capitais. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

MARKOWITZ, H. Portfolio Selection. The Journal of Finance. v.7, n.1, p. 77-91, 1952.

MARQUES, V. A.; DINIZ, T. C.. A influência do fator risco nos Modelos de valuation. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 30, 2010, São Carlos. Anais... São Paulo: ABEPRO, 2010.

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. H. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment. American Economic Review, v. 48, n. 3, p. 261-297, 1958.

NAKAMURA, W. T., & MATIAS FILHO, J.. Estudo empírico sobre metodologias alternativas de aplicação do CAPM no mercado de ações brasileiro. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, USP, São Paulo, SP, 2006. Anais… São Paulo: USP, 2006.

OHLSON, J. A.. Earnings, Book Values, and Dividends in Equity Valuation. Contemporary Accounting Research, v. 11, n. 2, p. 661-687, Spring, 1995.

OHLSON, J. A.. Earnings, Book Values, and Dividends in Equity Valuation: An Empirical Perspective. Contemporary Accounting Research, v. 18, n. 1, p. 107–20, 2001.

OHLSON, J. A; LOPES, A. B.. Avaliação de empresas com base em números contábeis. Brazilian Business Review, v. 4, n. 2, mai./ago., p. 96-103, 2007.

OLIVEIRA, M. R. G.. Gerenciamento do Risco de Mercado baseado no Value At Risk estático e dinâmico para Carteiras de Ações e Opções negociadas na Bovespa. 2005. 252f. Tese (Economia) – Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco.

OLIVEIRA, E. F.; GUERREIRO, R.; SECURATO, J. R.. Uma proposta para a avaliação da empresa em condições de risco com base no modelo de Ohlson. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, vol. 14, n. 32, p. 58 - 70, maio/agosto, 2003.

PINDYCK, R. S.; RUBINFELD, D. L. Econometria – modelos e previsões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

QUADIR, M. M.. The Effect of Macroeconomic Variables On Stock Returns on Dhaka Stock Exchange. International Journal of Economics and Financial Issues, v. 2, n. 4, p. 480-487, 2012.

RIBEIRO, R.B.; GABRIEL, F.S.; RIBEIRO, K.C.S. Influência das variáveis macroeconômicas sobre o retorno das ações da Petrobrás S.A.. In: XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2012, Bento Gonçalves, Anais...Bento Gonçalves: ABEPRO, p. 1-13, 2012.

RIGHI, M.B.; SCHLENDER, S.G.; CERETTA, P.S.. Análise dos impactos esperados e não-esperados da taxa de juros, câmbio e inflação no mercado brasileiro. Revista de Administração da UFSM. v. 5, n. 3, p. 539-548, set/dez., 2012.

ROGERS, P.. Governança corporativa, mercado de capitais e crescimento econômico no Brasil. 2006. 147 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Gestão e Negócios, Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais.

SCHUCH, G. M.. Modelo de Ohlson (1995) na Avaliação de Empresas: Uma análise Empírica no Brasil. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRS. Mestrado em Administração. Porto Alegre, 2013.

SEMPER, J. D. C.; BELTRÁN, J. M. T.. El Beneficio Anormal en el Modelo de Ohlson: una propuesta para su estimación. Revista de Contabilidad – Spanish Accounting Review, v. 10, n. 1, p. 75-98, 2007.

SILVA, F. M.; CORONEL, D. A.. Análise da causalidade e cointegração entre variáveis macroeconômicas e o Ibovespa. Revista de Administração FACES Journal, v. 11, n. 3, p. 31-52, jul./set, 2012.

VALDÉS, A. L.; VÁZQUEZ, R. D.. Ohlson model by panel cointegration with Mexican data. Contaduría y Administración, v. 55, n. 3, p. 131-142, sep./dic., 2010.

VÁZQUEZ, R. D.; VALDÉS, A. L.; RAMIREZ, C. E. C. Effectiveness of corporate finance valuation methods: Piotroski score in an Ohlson model: the case of Mexico. Journal of Economics, Finance and Administrative Science, v. 19, n. 37, 2014.




Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br