RELAÇÃO ENTRE MOTIVAÇÃO DOS ALUNOS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EMPREENDIDAS NA FEA-USP

Bianca Misko Braz do Carmo, Tatiana Albanez

Resumo


Tendo como referencial a Teoria da Autodeterminação de Ryan, Connell e Deci (1985), as práticas de ensino sugeridas por Gil (2008) e as competências do docente sugeridas nas Leis das Diretrizes e Bases da Educação, buscou-se neste trabalho examinar qual o grau de motivação dos alunos da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e a sua relação com as práticas pedagógicas empregadas na Instituição. Utilizou-se como método de pesquisa o questionário, o qual foi dividido em três partes: variáveis de caracterização pessoal, Escala de Motivação Acadêmica (EMA) e Práticas de Ensino na FEA-USP. A amostra analisada compreende todos os alunos matriculados nos cursos diurnos e noturnos da FEA-USP no segundo semestre de 2014 que responderam ao questionário disponibilizado, totalizando 106 alunos. Foram observadas as frequências das respostas e utilizada a Análise de Correspondência (ANACOR). Como resultados, verifica-se que o grau de motivação da amostra se classifica como “Motivação Extrínseca, Regulação Integrada”, que é o grau de motivação mais próximo da motivação inata. Pela EMA, como aspectos positivos, verifica-se que os alunos acreditam no preparo e na competência da FEA-USP para se ter uma carreira de sucesso. No entanto, os aspectos educacionais que mais se destacaram são relativos às atuais práticas de ensino provindas dos professores, com respostas negativas quanto à capacidade de manter os alunos atentos; e quanto à dificuldade identificada em relação à interdisciplinaridade dos cursos da FEA. Portanto, espera-se que esta pesquisa possa contribuir para o aperfeiçoamento da prática da docência na FEA-USP, bem como em outras escolas de negócios.


Palavras-chave


Motivação no Ensino Superior; Teoria da Autodeterminação; Práticas pedagógicas no ensino superior; Escala de Motivação Acadêmica; FEA USP.

Texto completo:

doi:10.4270/ruc.2016216

Referências


ALMEIDA, Débora Menegazzo de Sousa. A Motivação do aluno no ensino superior: Um estudo exploratório. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação, Comunicação e Artes da Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012.

ALMEIDA, Maria Isabel de. Formação do professor do Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2012a.

Anuário Estatístico da USP. Disponível em: https://uspdigital.usp.br/anuario/AnuarioControle/. Acesso em: julho de 2014.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional. DOU, Poder Legislativo, Brasília, DF, 20 dez. 1996.

CAVENAGHI, Ana Raquel Abelha. Uma perspectiva autodeterminada da motivação para aprender língua estrangeira no contexto escolar. Revista Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 248-261, jul., 2009.

CUNHA, Maria Isabel da. Docência na universidade, cultura e avaliação institucional: Saberes silenciados em questão. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: Anped, v. 11, n. 32, p. 258-271, mai./ago., 2006.

FÁVERO, Luiz Paulo; BELFIORE; Patrícia Prado; SILVA, Fabiana Lopes da; CHAN, Betty Lilian. Análise de dados: Modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Didática do Ensino Superior. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

JENO, Lucas M.; DISETH, A. A self-determination theory perspective on autonomy support, autonomous self-regulation, and perceived school performance. Reflecting Education, Institute of Education, University of London, v. 9, n. 1, p. 1-20, jul., 2014.

JÚPITERWEB. Grade curricular do curso de bacharelado em ciências atuariais. Disponível em: https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/listarGradeCurricular?codcg=12&codcur =12042&codhab=4&tipo=N/. Acesso em: dezembro de 2014.

JÚPITERWEB. Grade curricular do curso de bacharelado em economia. Disponível em: https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/listarGradeCurricular?codcg=12&codcur=12051&codhab=1&tipo=N/. Acesso em: dezembro de 2014.

KUSURKAR, R.; TEN CATE, Th.; VOS, C.; WESTERS, P.; CROISET, G. How motivation affects academic performance: A structural equation modelling analysis. Advances in health science education, v. 18, p. 57-69, mar., 2013.

LEAL, Edvalda Araújo; MIRANDA, Gilberto José; CARMO, Carlos Roberto Souza. Teoria da Autodeterminação: Uma análise da motivação dos estudantes do curso de ciências contábeis. Revista de contabilidade e Finanças – USP, São Paulo, v. 24, n. 62, p. 162-173, maio./jun./jul./ago., 2013.

MEC - Ministério da Educação e Cultura. Censo e dados de 2012. 2012. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/brasil-teve-mais-de-7-milhoes-de-matriculas-no-ano-passado/. Acesso em: junho de 2014.

OECD Data Lab. 2012. Disponível em: http://www.oecd.org/statistics/. Acesso em: junho de 2014.

PAJARES, Frank.; SCHUNK, Dale H. Self-beliefs and school success: Self-efficacy and self-concept in academic settings. London: Ablex Publishing, 2001.

PERLMAN, D. Self-Determination Theory and teacher instruction: A positive partnership for student performance and involvement. Journal of Research, Policy & Practice of Teachers & Teacher Education, v. 4, n. 1, p. 15-26, 2014.

RYAN, Richard. M.; CONNELL, James P.; DECI, Edward. L. A motivational analysis of self-determination and self-regulation in education. In: AMES, C.; AMES, R. (Orgs.). Research on motivation in education. New York: Academic Press, 1985. pp. 16-31.

RYAN, Richard. M.; DECI, Edward. L. Intrinsic and extrinsic motivations: Classic definitions and new directions. Contemporary Educational Psychology, n. 25, p. 54-67, 2000.

SOBRAL, Dejano T. Motivação do aprendiz de medicina: Uso da Escala de Motivação Acadêmica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 19, n. 1, p. 025-031, jan./fev./mar./abr., 2003.

TEIXEIRA, Mourão Gilnei; SILVEIRA, Aristeu Coelho da; BASTOS NETO, Carlos Pinheiro do Santos; OLIVEIRA, Gercina Alves de. Gestão Estratégica de Pessoas. 2. ed. São Paulo: Editora FGV, 2012.

TRUMBULL, Elise; ROTHSTEIN-FISCh, Carrie. The intersection of culture and achievement motivation. The School Community Journal, v. 21, n. 2, 2011.

VIANA, Gustavo, S.; VIANA, Adriana, B. N. Atitude e motivação em relação ao desempenho acadêmico de alunos do curso de graduação em administração em disciplinas de estatística: Formação de clusters. Administração: Ensino e Pesquisa, Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p. 523–558, jul./ago./set., 2012.




Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br