A INDEPENDÊNCIA DOS AUDITORES INDEPENDENTES: UM ESTUDO DA PERCEPÇÃO DOS AUDITORES SOBRE AS SITUAÇÕES QUE INFLUENCIAM A SUA PERDA

Jefferson Batista de Oliveira, Juliana Gonçalves de Araújo, Davi Jônatas Cunha Araújo, Umbelina Cravo Teixeira Lagioia

Resumo


O objetivo do estudo foi verificar a percepção dos auditores independentes sobre situações capazes de influenciar na perda da própria independência profissional. O estudo utilizou-se de um questionário contemplando quatro eixos de análise relacionados à eventual perda de independência: 1) Quanto ao cliente; 2) Quanto às atividades do auditor; 3) Quanto ao perfil do auditor e 4) Quanto ao contrato. O questionário foi constituído de 23 questões de múltipla escolha. A amostra do estudo foi composta por auditores independentes atuantes na Região Metropolitana da Cidade do Recife (RMR), capital do Estado de Pernambuco, obtendo-se o total de 48 respondentes. Após a coleta dos dados, efetuou-se a tabulação dos mesmos no software Microsoft Excel, e realizou-se posterior análise dos dados através do software IBM SPSS Statistics, utilizando-se do teste qui-quadrado. Os resultados apontaram que os auditores apresentaram, em sua maioria, discordância quanto aos fatores dispostos no questionário. Contudo, os fatores relacionados às atividades dos auditores, como aqueles referentes ao vínculo pessoal existente entre auditor e cliente, ao interesse financeiro na entidade auditada, à relação trabalhista existente entre auditor e cliente e, com maior representatividade, ao parentesco com membros da gestão, apresentaram maior concordância pelos respondentes e indicam maior influência na perda da independência do auditor. Por outro lado, foram apontados resultados com elevado grau de discordância (mais de 80%) relacionados à categoria de perfil do auditor (gênero, cor, experiência, remuneração, formação) presumindo-se sua baixa interferência na independência da prestação do serviço. O resultado desse estudo sugere maior aprofundamento de variáveis que podem interferir na independência do auditor de forma mais qualitativa, demonstrando a percepção crítica dos auditores, assim como a sugestão de aumento da amostra estudada para todo o país.


Palavras-chave


Independência; Auditores independentes; perda.

Texto completo:

doi:10.4270/ruc.2014431

Referências


ALMEIDA, M. C. Auditoria: um curso moderno e completo. São Paulo: Atlas, 2010.

AZEVEDO, F. B.; COSTA, F. M. Efeito da Troca da Firma de Auditoria no Gerenciamento de Resultados das Companhias Abertas Brasileiras. Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 5, p. 65-100, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1678-69712012000500004

BECKER, C. L.; DEFOND, M. L.; JIAMBALVO, J.; SUBRAMANYAM K, R. The effect of audit quality on earnings management. Contemporary Accounting Research, v. 15, n. 1, Spring 1998. DOI: 10.1111/j.1911-3846.1998.tb00547.x.

BROWN, G. R. Changing audit objectives and techniques. The Accounting Review, v. 37, n. 4, Oct. 1962.

CARVALHO, L.N.; PINHO, R. C. S. Auditoria: Independência, Estratégias Mercadológicas e Satisfação do Cliente – Um Estudo Exploratório sobre a Região Nordeste. Revista de Contabilidade & Finanças – USP, São Paulo, n. 34, p. 23-33, jan/abr, 2004. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772004000100002.

BRASIL, CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC P1 – Normas Profissionais de Auditor Independente. 1997.

________,CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC PA 01 – Controle de Qualidade para Firmas (Pessoas Jurídicas e Físicas) de Auditores Independentes. 2009.

________,CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC PA 290 – Independência – Trabalhos de Auditoria e Revisão. 2010.

________,CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL – Estrutura Conceitual para Trabalhos de Asseguração. 2009.

________,CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria. 2009.

________,CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC TA 220 (R1) – Controle de Qualidade da Auditoria de Demonstrações Contábeis. 2014.

________,CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor Independente sobre as Demonstrações Contábeis. 2014.

DIAS, F.; REIS, J. Auditoria Independente. In: IX INIC e V EPG - UNIVAP – 2005 – IX Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e V Encontro Latino Americano de Pós-Graduação, 2005. Anais ..., 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 de maio de abril de 2014.

FIRMINO, J. M.; PAULO, E. Aspectos Comportamentais no Julgamento Profissional dos Auditores Independentes. Revista Contabilidade, Gestão e Governança, v. 16, n. 3, p. 17-40, 2013.

FORMIGONI, H.; ANTUNES, M. T. P.; LEITE, R. S.; PAULO, E. A Contribuição do Rodízio de Auditoria para a Independência e Qualidade dos Serviços Prestados: Um Estudo Exploratório Baseado na Percepção de Gestores de Companhias Abertas Brasileiras. Revista de Contabilidade Vista e Revista, Belo Horizonte, v. 19, n.3, p. 149-167, jul./set., 2008.

FRANCO, H; MARRA, E. Auditoria Contábil. São Paulo: Atlas, 2011.

JENSEN, M. C.; MACKLING, W. H. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, n. 4, p. 305-360, 1976. DOI: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.94043

OLIVEIRA, A. Q.; SANTOS, N. M. B. F. Rodízio Brasileiro de Firmas de Auditoria: A Experiência Brasileira e as Conclusões de Mercado. Revista de Contabilidade & Finanças – USP, São Paulo, v. 18, n. 45, p. 91-100, set./dez. 2007. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772007000400009.

SOUZA, J.C.; SCARPIN, J.E. Fraudes Contábeis: As respostas da contabilidade nos Estados Unidos e na Europa. In: SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. 3., 2006. Anais..., 2006. Disponível em: .

STAHN, S. P. Estudo Exploratório da Falta de Qualidade nos Trabalhos de Auditoria Independente, 2005. 155 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis e Financeiras) - Pontifícia Universidade Católica – PUC, São Paulo, 2005. Disponível em: .




Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br