INFLUÊNCIA DAS DIFERENÇAS CULTURAIS, ECONÔMICAS E SOCIAIS NA ADOÇÃO DAS IFRS

Melina Carneiro Machado, Sílvio Hiroshi Nakao

Resumo


A contabilidade passa por um processo de convergência às normas internacionais de contabilidade, decorrente da expansão das relações multinacionais e do mercado de capitais. Atrelado a isso, sabe-se que características culturais, econômicas e sociais de uma nação influenciam nas suas decisões; logo é de se esperar que a reação de cada país frente à adoção das normas internacionais de contabilidade (IFRS) seja diferente, dependendo de suas características. Dessa forma, este trabalho objetiva verificar a influência das diferenças culturais, econômicas e sociais dos países na decisão de adoção das IFRS. Para tal, utilizando como métricas as dimensões de Hofstede e dados de tamanho da população, de PIB per capita e de IDH, verificou-se que a adoção possui relação estatisticamente significante com o tamanho da população e com duas dimensões culturais, sendo elas o grau de individualismo e a aversão à incertezas/ambiguidades. A relação negativa encontrada com a população corroborou com o esperado, pois de fato países populosos não adotaram a norma, o que sugere satisfação com sua contabilidade ou alto custo de implementação da nova regra. A relação positiva com o grau de aversão à incerteza também era esperado, haja vista que a harmonização contábil minimiza discricionariedades dos gestores, aumentando a credibilidade da informação. Já a relação não esperada para individualismo, permite inferir falta de credibilidade da dimensão ou ainda que tal variável não evidencie adequadamente a diferença cultural existente.


Palavras-chave


Dimensões culturais; PIB per capita; IDH; População; IFRS;

Texto completo:

doi:10.4270/ruc.2014106

Referências


BAKER, C. R.; BARBU, E. M.. Trends in research on international accounting harmonization. The International Journal of Accounting. v. 42, n. 3, p. 272-304. 2007. http://dx.doi.org/10.1016/j.intacc.2007.06.003

BALL, R. International Financial Reporting Standards (IFRS): pros and cons for investors. Accounting and Business Research, International Accounting Policy Forum, 2006, p.5-27. DOI:10.1080/00014788.2006.9730040

CAMBRIA, M. O impacto da primeira adoção das normas IFRS nas empresas européias químicas e de mineração: pesquisa descritiva. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, 2008.

CASTRO, M. L. Uma contribuição ao estudo da harmonização das normas contábeis na era da globalização. Seminário USP de Contabilidade. Anais…, São Paulo, 2001.

CHOI, F. D. S.; MEEK, G. K. International accounting. 5th. ed. Upper Saddle River: Pearson Prentice Hall, 2005.

CLEMENTS, C. E.; NEILL, J. D.; STOVALL, O. S. Cultural diversity, country size and the IFRS adoption decision. The Journal of Applied Business Research. v.26, n.2, p.115-126. 2010.

DING, Y.; HOPE, O.; JEANJEAN, T.; STOLOWY, H. Differences between domestic accounting standards and IAS: measurement, determinants and implications. Journal of Accounting and Public Policy, n. 26, p 1-38, 2007. http://dx.doi.org/10.1016/j.jaccpubpol.2006.11.001

GRAY, S. J. Towards a theory of cultural influence on the development of accounting systems internationally. Abacus, v. 24, n. 1, p. 1-15, 1988. http://dx.doi.org/10.1111/j.1467-6281.1988.tb00200.x

HOFSTEDE, G. G. Hofsted Cultural Dimensions. Disponível em: . Acesso em 1 de jun. 2012.

__. Cultures and organizations. McGraw-Hill, Nova York, 2005.

__. Culture’s consequences. Sage Publications, Beverly Hills, CA, 1980.

__. Culturas e organizações. Tradução de Antonio Fidalgo. 1ª edição Lisboa: Silabo, 1997.

HOPE, O. Disclosure practices, enforcement of Accounting Standards and analysts forecast accuracy: an international study. Journal of Accounting Research. v. 41, n.2, p. 235-272. 2003. http://dx.doi.org/10.1111/1475-679X.00102

__; JUSTIN, J.; KANG, T. Empirical evidence on jurisdictions that adopt IFRS. Journal of International Accounting Research. v. 5, n. 2, p. 1-20. 2006. http://dx.doi.org/10.2308/jiar.2006.5.2.1

HUSSEIN, M. E. A comparative study of cultural influences on financial reporting in the U.S. and the Netherlands. The International Journal of Accounting, Illinois. v. 31, n.1, p. 95-120.1996. http://dx.doi.org/10.1016/S0020-7063(96)90015-1

IAS – International accounting standards boards. O Brasil na Convergência – Um Guia Prático para a Adoção do IFRS. Disponível em: . Acesso em 2 mai. 2012.

IKUNO, L. M.; NIYAMA, J, K.; BOTELHO, D. R.; SANTANA, C. M. Contabilidade internacional: Uma análise da produção científica sobre os principais periódicos internacionais da área (2000 a 2009). In: Congresso USP de controladoria e contabilidade 2010. Anais… São Paulo, 2010.

LINOWES, D. F. Future of the accounting profession. The Accounting Review, p. 97-104. Jan, 1965.

LOURENÇO, G. M.; ROMERO, M. Indicadores econômicos. Coleção Gestão Empresarial. 2002.

MONTE, P. A. A influência da fecundidade na inserção feminina no mercado dde trabalho nordestino e nos determinantes salariais. Documento técnico científico BNB (Banco do Nordeste). v.42, n.3, Jul-Set. 2011.

NIYAMA, J. K. Contabilidade Internacional. São Paulo: Atlas, 2005.

NOBES, C. Towards a General Model of the Reasons for International Differences in Financial Reporting. Abacus, v. 34, n. 2, p. 162-187, Set. 1998. DOI: 10.1111/1467-6281.00028

RAMANNA, K; SLETTEN, E. Why do countries adopt International Financial Reporting Standards. Working paper, Harvard Business School, 2009. http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.1460763

RELATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO 2010. Elaborado pela PNUD: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Disponível em: . Acesso em 1 de jun. 2012.

SHIMA, K. M. Two essays on international financial reporting standards. Tese (Doutorado em filosofia no gerenciamento Internacional) – Universidade do Hawai, Manoa, 2007.

SCHMIDT, Paulo. Uma contribuição ao estudo da história do pensamento contábil. Tese (Doutorado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

SILVA, A. F. S. Consideração do elemento cultural no desenho do controle de gestão das empresas estrangeiras. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2010.

SOARES, R. C. M.; NETO, J. L. C. Estudo das Diferenças Culturais como Empecilho à Harmonização Contábil: Casos no Brasil, E.U.A e Japão. In: Congresso USP, 5, 2005. Anais…, São Paulo, 2005.

SODERSTROM, N. S.; SUN, K. J. IFRS adoption and accounting quality: a review. European Accounting Review, v. 16, n. 4, p. 675-702, 2007. http://dx.doi.org/10.1080/09638180701706732

SOUZA, R. G. Normas Internacionais de Contabilidade: Percepções dos profissionais quanto às barreiras para sua adoção no Brasil. Dissertação (Mestrado) - Fundação Getúlio Vargas. São Paulo, 2009.

TANURE, B. Gestão à brasileira: somos ou não diferentes. Uma comparação entre a América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia. São Paulo: Atlas, 2005.

UNITED NATIONS. Disponível em: . Acesso em 1 de jun. 2012.

CIA. United States Central Intelligence Agency. Disponível em: . Acesso em 1 de jun. 2012.

WEFFORT, E. F. J.. O Brasil e a Harmonização Contábil Internacional. São Paulo: Atlas, 2005.

WOOLDRIDGE, J. M. Introdução à econometria: uma abordagem moderna. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.




Locations of visitors to this page

................................................................................................................................................................................................................................................................

Revista Universo Contábil - ISSN 1809-3337
Rua Antonio da Veiga, 140, Sala D-202
CEP 89012-900, Blumenau, SC, Brasil
Tel.: +554733210938 Fax: +554733228818
e-mail: universocontabil@furb.br