Mediações na comunicação hospitalar em uma Região de Saúde do Rio Grande do Sul

Lídia Schwantes Hoss, Ângela Cristina Trevisan Felippi

Resumo


Nesse artigo se analisa o processo de produção da comunicação hospitalar numa Região de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul, com o objetivo de conhecer a concepção que orienta as práticas de comunicação externa dos hospitais, com vistas a compreender, a partir da produção comunicacional, como a política pública de saúde se materializa nos territórios. Aqui, a comunicação dentro da cultura é compreendida como um processo e, assim, sensível a mediações. A partir do mapa das mediações de Jesús Martín-Barbero, foram estudados os momentos das “lógicas de produção” e dos “produtos industriais” com observância das mediações da “institucionalidade” e da “tecnicidade”. A pesquisa tem natureza qualitativa e valeu-se dos estudos culturais, da teoria das mediações, dos estudos de comunicação pública e de território como referenciais teóricos. Questionário, entrevistas, pesquisa bibliográfica e documental foram os instrumentos utilizados. A partir da análise verificou-se a dualidade entre as práticas comunicacionais hospitalares, oscilando entre uma comunicação de caráter efetivamente público e outra, com ênfase à divulgação e venda de serviços privados de saúde, indicando que política de saúde pública se concretiza nos territórios a partir de suas particularidades.


Palavras-chave


Comunicação pública; hospital; mediação; Região de Saúde; Rio Grande do Sul; território.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2017v5n3p163-188


© 2017 Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional
Universidade Regional de Blumenau
http://www.furb.br/rbdr