Doenças ocupacionais na fumicultura: os riscos percebidos pelos trabalhadores rurais do Paraná

Marcia Domenica Cunico Barancelli, Miguel Angelo Perondi, Leticia Lima Trindade

Resumo


O presente estudo teve por objetivo conhecer a percepção dos riscos ocupacionais dos fumicultores de duas comunidades produtoras de tabaco (sistemas produtivos de tabaco Burley e Virgínea). Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada entre março e agosto de 2012, para a qual utilizaram-se observações e entrevistas. Evidenciou-se equidade entre a maioria dos riscos nos dois sistemas produtivos investigados. Porém, no sistema tipo Virgínea percebeu-se um maior comprometimento da saúde do trabalhador. Em ambas as comunidades a saúde das famílias de fumicultores é sistematicamente exposta a riscos. Contudo, estes são pouco relacionados com o trabalho, com sua saúde e o sistema produtivo em que atuam. A escassez de ações de saúde e os déficits no processo de notificação relacionados às intoxicações demonstram a necessidade de uma atenção à saúde dos fumicultores. Devido às especificidades de suas condições de vida, dispersão e heterogeneidade, são requeridas ações de fiscalização do ambiente de trabalho e de vigilância em saúde.


Palavras-chave


Doenças ocupacionais; fumicultura; Paraná; saúde do trabalhador rural.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.7867/2317-5443.2017v5n3p085-110


© 2018 Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional
Universidade Regional de Blumenau
http://www.furb.br/rbdr